Bahia estuda linha de crédito oferecido pela Confederação Brasileira de Futebol

Outros clubes sinalizaram estudar o possível recebimento da verba

A Confederação Brasileira de Futebol sinalizou com uma espécie de “auxilio emergencial” para os clubes das Séries A e B para atenuar os prejuízos com o recesso do futebol iniciada no meado do mês de Março em decorrência da terrível pandemia do coronavírus que abalou a sociedade mundial em todos os segmentos e aspectos com milhares de mortos, só no Brasil 41 mil considerando os números oficiais.

 

A CBF comunicou através do seu site oficial na última quarta-feira uma linha de crédito de R$ 100 milhões, dos quais cada clube poderia embolsar R$ 5 milhões. O dinheiro será repassado sem juros e terá como garantia de devolução os contratos de direitos de transmissão e prêmios por desempenho nas competições que ainda não iniciaram.

Certamente a maioria dos clubes vai aderir ao empréstimo. Três deles já se manifestaram neste sentido de forma clara: São eles, Sport, Grêmio e Flamengo. “Essa linha de crédito é muito boa. Vai nos ajudar bastante para pagar os salários atrasados de funcionários e jogadores. Pretendo usar o que eu puder para atualizar os nossos débitos. Espero que não demore para sair pois a necessidade é muito grande”, afirmou o presidente do Sport, Milton Bivar em entrevista ao site superesportes.

Outros clubes sinalizaram na reportagem o pleno interesse de estudar o possível recebimento da verba estão: Ceará, Bahia, Fortaleza, Palmeiras, São Paulo, Atlético-GO, Goiás e Vasco. Todas essas equipes vão buscar mais informações sobre a linha de crédito e, principalmente, conferir qual a quantia dos contratos de direitos de transmissão ficará comprometida futuramente em caso de receber o adiantamento da CBF.

Dois clubes da Série A deste ano, apenas o Red Bull Bragantino e o Coritiba, ambos recentemente promovidos para Série A não reúnem condições já que não possuem no momento acordo para os direitos de transmissão e, portanto, não teriam como oferecer garantias para receber a linha de crédito com a CBF.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*