Volante entra na Justiça contra o Sport e pede rescisão de contrato

Jean Patrick cobra salários e direitos de imagem atrasados

Um dos destaques do Cuiabá na disputa do Campeonato Brasileiro da Série B de 2019, o volante Jean Patrick foi disputado por alguns clubes, entre eles Guarani-SP e Sport-PE, mas o jogador aceitou a proposta do clube pernambucano e foi anunciado em dezembro do ano passado, se apresentando ao Leão da Ilha no início de 2020, no entanto, seis partidas e um gol depois, o meio-campista está pedindo na Justiça a sua rescisão contratual, alegando três meses de salários e direitos de imagens atrasados e quatro meses referentes à falta de depósito do FGTS.

De acordo com o portal Terra, o volante entrou com uma ação na Justiça do Trabalho pedindo a rescisão de contrato indireta com o Sport, além da baixa no registro junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que possa seguir a sua carreira.

O processo está tramitando na 14.ª Vara do Trabalho do Recife e tem como base o Artigo 483 da CLT, que prevê a rescisão contratual indireta após três meses de pagamentos atrasados. Em princípio, o pedido não foi acatado pela juíza do caso, que considerou necessária a produção de provas mais concretas para a formação do convencimento.

Além disso, uma audiência será marcada logo após o final da pandemia do novo coronavírus, já que elas estão suspensas neste período de quarentena. Não contente, a defesa do jogador entrou com uma nova solicitação na Justiça na tentativa da rescisão imediata, mas até o momento não houve resposta.

Questionado sobre o assunto, o Sport por meio de seu vice-presidente jurídico, Manoel Veloso, se limitou a dizer: “Não recebemos nada oficialmente. Nenhum outro jogador me comunicou sobre esses supostos atrasos. Queremos aqui no Sport quem quer lutar pela equipe. As portas da rua são a serventia da casa”.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*