Roger terá todo o elenco à disposição quando retornar o futebol

Marco Antônio se recuperou de cirurgia e já faz atividade física

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Esse mês de maio deve marcar o retorno dos clubes às atividades nos centros de treinamentos, inclusive, do Esporte Clube Bahia que ainda trabalha à distância respeitando a quarentena, mas aguarda autorização das autoridades para a retomada dos treinos no CT Evaristo de Macedo, respeitando o isolamento social. Quando a bola voltar a rolar e certamente com portões fechados, o técnico Roger Machado terá todo o elenco à disposição. O meia-atacante Marco Antônio, que foi submetido a uma cirurgia, está em fase avançada de recuperação. O lateral Giovanni, que tem contrato até o final de maio e com futuro incerto, já estava treinando de forma intensa em março. Ernando e Elton, que também sofreram lesões, foram relacionados para alguns jogos, mas ainda não atuaram esse ano. Segundo o Doutor Luiz Sapucaia, durante ou depois das férias nenhum atleta apresentou problemas musculares.

 

“Giovanni estava com término na transição, ia começar a acompanhar o grupo na semana seguinte. Está acompanhando a programação de forma geral. [Marco Antônio] estava em processo de fisioterapia e transição. Estava em um processo mais delicado. Durante a parada foi determinado um trabalho específico. Pelo que vem nos informando, acredito que o processo de transição dele não vai demorar. Coisa de uma semana. Todos os atletas, praticamente, vão estar aptos para trabalhar com o professor Roger. Quando a gente suspendeu os treinamentos, os dois estavam na zona de transição. Os dois voltam aptos a serem inseridos no grupo para treinar normal”, acrescentou Luiz Sapucaia. 

A primeira etapa, já anunciada pelo clube, será feita apenas com atividades em casa. Em segundo momento, ainda sem previsão de data, os atletas passarão a treinar de forma especial no CT. Para que isso aconteça, quando liberado por autoridades e órgãos da área de saúde, foi feito um protocolo médico.

“O protocolo foi baseado em tudo aquilo que pede a Organização Mundial de Saúde, secretarias estadual e municipal. A Covid é uma doença que possui um grande conjunto de variáveis, sempre apresenta coisas novas, e por isso precisamos aprender diariamente a como lidar com ela. Usamos também o exemplo de clubes do futebol espanhol e português, não só de treinos, mas também de proteção para staff e comissão técnica”, concluiu.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*