Hoje às 16h, Bahia 3 x 3 Vitória, reprise da final do Baianão de 2012

Bahia voltou a conquistar um título após longos 10 anos na fila

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O futebol brasileiro já ensaia um retorno, porém, ainda não há data definida e diante do cenário atual de muita preocupação e aflição pela proliferação do coronavírus. Enquanto as competições não voltam, a televisão aproveita para reprisar grandes jogos do passado. A TV Bahia, por exemplo, reprisou empate sem gols entre Bahia e Internacional que resultou na conquista do Campeonato Brasileiro de 1988 para o tricolor baiano em pleno Beira-Rio e posteriormente o triunfo do Vitória por 5 a 4 sobre o Vasco no Barradão pelas quartas de final do Brasileiro de 1999. Neste domingo (31), a retransmissão será o BA-VI da final do Campeonato Baiano de 2012. Um clássico com SEIS gols, duas viradas, num dia 13 de maio, justamente o aniversário de 113 anos do Vitória. Neto Baiano igualou Cládio Adão e o Bahia encerrou um jejum de 10 anos sem títulos.

 

RELEMBRE O JOGO

Após o começo oscilante com Joel Santana, o Bahia embalou com a chegada do técnico Paulo Roberto Falcão. Tanto é que depois de 18 anos a equipe foi para a decisão com a vantagem. Melhor campanha da primeira fase, fez nove pontos a mais que o Vitória, por isso teve a vantagem de jogar por dois resultados iguais. O Leão era comandado pelo treinador Ricardo Silva que colocou o time para cima e logo aos quatro minutos, o zagueiro Victor Ramos levantou a bola na área e o artilheiro Neto Baiano nem precisou de muito esforço para abrir o placar.

Os rubro-negros ainda faziam a festa em Pituaçu quando Gabriel levantou a bola na área. Ela passou por todo mundo e encontro Fahel livre para dominar e chutar forte no canto direito do goleiro Douglas. Principal arma ofensiva do Leão na partida, Romário se machucou em uma disputa com Lulinha e deixou o gramado. Como Léo havia sido vetado para a partida, Ricardo Silva teve que improvisar o zagueiro Gabriel Paulista na posição.

Quando o jogo se caminhava para o empate no primeiro tempo, falha geral na zaga do Vitória. Gabriel cobrou uma falta da intermediária, Douglas falhou na saída e a bola entrou sem tocar em ninguém. Os atletas rubro-negros reclamaram de falta no lance e na saída para o intervalo, Neto Baiano e Uelliton se desentenderam com Danny Morais, mas a turma do deixa disso controlou os ânimos.

Na volta para o segundo tempo, Ricardo Silva tirou Marquinhos de campo e colocou Dinei para formar dupla de ataque com Neto Baiano e o Vitória partiu para cima em busca do gol de empate. Em cobrança de escanteio, Diones fez falta dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Neto Baiano fez o 27º dele no Baiano. Minutos depois, mais um balde de água na torcida tricolor. Dinei aproveitou cruzamento de Neto Baiano e virou o placar.

Com o Vitória novamente na frente do placar e a taça a caminho da Toca do Leão, o Bahia teve que voltar a atacar com mais força. E chegou ao empate em um lance bem comum do tricolor. Gabriel levantou a bola na área, Douglas não segurou a cabeçada e Diones mandou para o fundo das redes. O jogo pegou fogo nos minutos finais. O técnico Falcão foi expulso e da entrada do vestiário viu Souza ser expulso por ter dado um tapa no rosto de Gabriel, mas depois comemorou como nunca quando o árbitro Wilson Seneme apitou o fim da partida.

Ficha Técnica: Bahia 3 x 3 Vitória – Final
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 13/05/2012
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA-SP)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA-MG) e Rodrigo Pereira Jóia (FIFA-RJ).
Gols: Fahel Gabriel e Dione (Bahia) / Neto Baiano (2) e Dinei (Vitória)
Cartões amarelos: Fahel, Diones, Morais e Souza (Bahia) / Tartá, Victor Ramos e Pedro Ken (Vitória)
Cartão vermelho: Souza (Bahia)
Público: 32.157
Renda: R$ 795.585,00

Vitória: Douglas; Romário (Gabriel), Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano (Geovanni). Técnico: Ricardo Silva

Bahia: Marcelo Lomba;. Madson, Rafael Donato, Titi e Gerley; Diones; Fahel (Morais), Hélder e Gabriel (Vander); Lulinha (Fabinho) e Souza. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*