Turner também se posiciona contra a volta do mata-mata no Brasileirão

Emissora americana prefere continuar com o sistema de pontos corridos

Um dos pedidos dos clubes na reunião de quinta-feira foi a manutenção da fórmula do Campeonato Baiano. Chegou a ser cogitado por alguns o retorno do mata-mata, diante da falta de calendário em razão da paralisação pela pandemia do coronavírus. No entanto, a Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão do torneio, é contra a possível mudança citando a questão financeira como principal justificativa. Vale lembrar que a CBF já havia descartado mudar a fórmula do Brasileirão e também adequar o calendário brasileiro ao europeu. Com possível perda das cotas, os 46 principais clubes do país pediram então a manutenção da fórmula das Séries A e B.

 

A Globo acredita que a disputa do mata-mata derruba a arrecadação de pay-per-view e, consequentemente, o faturamento para os clubes em todos os sentidos, uma vez que reduz o número de jogos para a maioria das equipes que não avançarem de fase. A competição com este formato de turno e decisões com três confrontos em ida e volta, totalizariam 24 datas, diante de 38 do sistema atual. O pacote publicitário elaborado pela emissora para este ano previa o campeonato com 38 rodadas.

Além da emissora carioca, TURNER (TV por assinatura) também se pronunciou contra a mudança do formato de disputa para o mata-mata e prefere manter a briga pelo título por pontos corridos. De acordo com o portal UOL Esportes, emissora americana justifica que nesse sistema o número de partidas transmitidas seria reduzido pela metade por entender que a transmissão dos jogos de mata-mata teria menos chance de acontecer na TNT. Isso afetaria o valor do repasse para os oitos clubes com quem assinou, que foram Bahia, Athletico-PR, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos. O Brasileirão é um dos principais produtos da Turner, junto com a Liga dos Campeões da Europa.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*