Empresário explica saída de atacante do Vitória e cita Carlos Amadeu

Thiaguinho deixou o Vitória e retornou ao Jacuipense

Foto: ASCOM / Vitória

Sem espaço no Esporte Clube Vitória, atuando apenas quatro partidas pelo time principal, o meia-atacante Thiaguinho antecipou sua saída do Barradão, onde estava por empréstimo, e retornou ao Esporte Clube Jacuipense, com quem tem contrato até o fim de 2023. O jogador, de 21 anos, ainda não sabe se ficará no Leão do Sisal ou se será negociado na temporada 2020, afinal, tem propostas de clube de Portugal, de acordo com o empresário do atleta, Wilson Kraychete, em entrevista ao repórter Anderson Matos, no programa Nação Rubro-Negra. Ainda segundo o agente, a saída de Thiaguinho do Vitória se deve ao técnico Carlos Amadeu, e também ao auxiliar, Bruno Pivetti.

 

“Foi questão mais de Amadeu. Ele não gostava do jogador, achava que não era jogador para o Vitória. O auxiliar, Bruno Pivetti, também não. Preferi tirar ele do Vitória. Tem propostas de outros clubes, inclusive de Portugal. Estamos avaliando se ele fica na Jacuipense para a série C ou se sai. Se ele não for emprestado para um time maior do que o Jacuipense, vai ficar para ser artilheiro do Baiano. Ele ganhou três quilos. Está voando”, disse.

Thiago de Oliveira, conhecido por Thiaguinho, tem 21 anos e é cria das divisões de base do Esporte Clube Jacuipense. Atuou no Sub-20 do Vitória em 2018 antes de retornar para disputar o Campeonato Baiano pelo time de Riachão do Jacuípe. Foi novamente emprestado ao Rubro-Negro para reforçar o time Sub-23 no Campeonato Brasileiro de Aspirantes e ganhou algumas poucas oportunidades na equipe principal, porém, atuou apenas quatro partidas na Série B, contra Criciúma, Londrina, Brasil de Pelotas e América-MG. Sem espaço, acabou acertando sua saída.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*