Bahia deve ser o responsável por proteger a Loja em jogos do Vitória, diz Arena

Fonte Nova garante que a qualidade do gramado não será prejudicada

Recapitulando, na última segunda-feira (09), o Esporte Clube Vitória e a concessionária que administra a Arena Fonte Nova chegaram a um acordo e firmaram um contrato de três anos para o Leão mandar seus jogos no equipamento do governo estadual. Uma das preocupações do Esporte Clube Bahia, além do estado do gramado devido a quantidade de jogos, é pela loja Esquadrão que fica localizada nas dependências do estádio. De acordo com informação do portal Metro1, a Arena em nota afirmou que o Bahia deve ser o responsável por proteger a loja quando o rubro-negro estiver atuando no local.

 

Ainda segundo o portal, a Arena Fonte Nova explicou ainda que a qualidade do gramado não será prejudicada devido à maior frequência de jogos (da dupla Ba-Vi), porque o estádio havia se programado antecipadamente para receber o rubro-negro, já que existia grandes chances da parceria ser firmada.

“Ciente da grande probabilidade da vinda dos jogos do Esporte Clube Vitória, a Arena Fonte Nova já vinha se preparando para isso, pois todas as atividades de manutenção do gramado são feitas de forma programada e organizada para receber todos os jogos”, diz a nota.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Infelizmente o Bahia tem um contrato com a Arena Fonte Nova, mas caso houvesse uma cláusula que permitisse uma rescisão unilateral, era algo a se pensar.

    Ainda que a Fonte Nova, não seja do Bahia, ela só tem lucros frequentes em jogos do Bahia.
    Se você perguntar a qualquer amante do futebol qual o “Estádio do Bahia” terá a Fonte Nova como resposta. Isso se deve ao fato da identificação entre O Bahia e a praça esportiva, uma vez que o Bahia ganhou títulos, levou jogos internacionais, criou o museu, ou seja, A FONTE NOVA NÃO É UMA CASA DE SHOWS PORQUE O BAHIA JOGA NELA.

    O Vicetória pode jogar nela, assim como o Bahia de Feira, a Jacuipense, o Conquista, porém, a administração da Fonte Nova, deve garantir a qualidade do gramado, o qual, no último jogo que presenciei, estava inclusive com cores diferentes, dando a impressão de remendado.

    Em que pese, a história da Fonte Nova, fazer parte da história do Bahia, dadas as condições, preferiria mil vezes jogar em PituAÇO! Que o Bahia reduza o número de jogos lá ao menos, e deixe-os ver a receita do Estádio diminuir! Terão que fazer muitos “Bailes da Santinha” e Jogos do Vice, para se somados, atingir a cota da torcida do Bahia.

    Até o Campo da Graça se ainda existisse (como ouço os antigos falarem), seria melhor que dividir estádio e não ter a garantia da qualidade do gramado e do próprio aparelho esportivo.
    Que os torcedores rivais se eduquem, e não quebrem os bancos, banheiros, etc.

    Nunca darão lucro como o Bahia!

    Quanto a preocupação acerca da integridade física da loja do Bahia, o tricolor certamente tem um sistema de vigilância e uma equipe de segurança boa para prevenir qualquer depredação, e caso ocorra, o clube rival que seja penalizado, e busquem o ressarcimento de seus prejuízos dos vândalos que o causarem.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*