E.C Bahia: Trocar de treinador neste momento talvez não seja a melhor opção

"Vejo com bons olhos todo o trabalho que vem sendo feito"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Sou torcedor do Bahia desde dos 9 anos de idade e hoje me encontro já com 37, durante esse tempo pude acompanhar algumas fases do Esporte Clube Bahia. Entre títulos, quedas para outras divisões e acessos. Hoje acompanhando a administração do clube, para mim é uma das melhores. Administração essa que está fazendo do Bahia um clube que realmente deve estar entre os principais do país.

Vejo com bons olhos todo o trabalho que vem sendo feito dentro do Esporte Clube Bahia. E onde eu pretendo chegar com essa opinião? Vamos falar de técnico? Hoje o Enderson Moreira atual técnico do Bahia, tem o total respaldo do presidente e consequentemente da diretoria do clube para desenvolver seu trabalho. Mas, é verdade que a fase do time não o ajuda a se manter no comando.

Preciso chamar a atenção de vocês amigos torcedores e leitores que o trabalho do técnico sempre será questionado nos momentos em que o clube não dar resultado dentro de campo. Só que não podemos esquecer o que já foi feito e conquistado por ele junto com toda a equipe baseado nesse mesmo trabalho, isso é um fato. Ou melhor, existem fatos como a campanha do Campeonato Brasileiro do ano passado que comprova esse mesmo trabalho. Nessa mesma competição o Bahia terminou em 11º colocado sendo mais uma vez uma das melhores posições que já conquistou dentro do certame do campeonato brasileiro pelas melhores posições.

Quando ocorre a mudança de técnico em um clube sabemos tudo o que pode ocorrer nesse processo de mudança, todo um trabalho recomeça. Analisando essas questões acredito que talvez não seja a melhor opção. É preciso dar mais um tempo para que possa ser corrigido os erros e se assim não der resultados, a questão do comando do time precisa ser revista.

O imediatismo muitas vezes gera resultados piores do que os que são apresentados no momento. Podemos perder a oportunidade de ver um resultado melhor quando não damos uma chance. Portanto, acredito que precisamos sim pensar no time, mas não devemos deixar de analisar todo o contexto que a situação nos pede.

Forte abraço a todos!

Marcos Leite – Professor e torcedor apaixonado pelo Esporte Clube Bahia.



LEIA TAMBÉM:

Enderson não é o único responsável pelo baixo desempenho do time do Bahia

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*