Torcida Vitória Candango completa quatro anos de fundação

Quem imaginaria que em quatro anos iríamos fazer tantos amigos, iríamos resenhar a boa resenha e iríamos nos reunir tantas vezes pelo Vitória em Brasília?

Este caminho se iniciou em 16 de outubro de 2014, data de fundação do Vitória Candango. Gritamos “NÓS ESTAMOS AQUI” e revolucionamos a relação da torcida do Vitória fora de Salvador com o clube.

Nesta data especial, temos muito a comemorar. E a nossa festa será no próximo domingo, dia de Vitória x Corinthians, com direito a cerveja, dominó, resenha e comida baiana da melhor qualidade.

Para coroar este dia, recebemos um grande presente. Ouça a música que conta a nossa história!

Ver: https://www.facebook.com/696250537140595/posts/1863658133733157

Letra: Evandro Pacheco Nunes
Coral: Ricardo Peres, Zinho, Victor Birkett, Tim Cardoso e Anderson KB
Produção e Execução Musical: Toninho Lapetina
Gravado nos Estúdios ALF

Leleô, Leleô, Leleô /
Vitória Candango chegou /
A Voz do Leão no Planalto Central / Bis
Fechado com o Vitória /
É um orgulho sem igual /

Estrelas cintilavam no céu de Brasília
Num bar um grupo assistia o jogo do Leão
Dezesseis de outubro de 2014
Nesse cenário deu-se a fundação

O tempo passou e de jogo em jogo a torcida cresceu
Então surgiu o escudo e o bandeirão
Pra galera saudar o time do coração

É muito amor, Negô /
É muito amor, Negô / Bis
É muito amor /

Presente onde o Vitória estiver
Candango é raça, Candango é fé
O Barradão é o templo soteropolitano
Somos mais um pilar do Rubro-Negro Baiano

HISTÓRICO



Um encontro de três baianos residentes em Brasília que, inconformados com a distância, convidaram outros amigos assistirem aos jogos do Vitória pela TV em um bar. Nascia ali a Torcida Vitória Candango, grupo sólido de torcedores do Leão, que já tem muita história para contar desde a fundação em 16 de outubro de 2014 .

No primeiro encontro, 25 pessoas no Acarajé da Rosa, na 210 Norte. Logo depois, passaram a se reunir no bar Spicy. Mas, além da TV, teve torcida in loco. Mesmo não sendo no futebol. A Copa Norte e Nordeste de Remo, disputada no Lago Paranoá em novembro, contou com participação de remadores rubro-negros e de seus torcedores candangos.

A torcida cresceu, e no início de 2015 definiu escudo e confeccionou o bandeirão. O local para assistir aos jogos passou a ser o bar Chopptime, em Águas Claras. Os torcedores integraram as famílias nos sambas, nas feijoadas e nas festas em geral. Em alguns jogos, o bar estava inteiramente tomado por rubro-negros. Em abril deste ano, a primeira excursão, rumo a Anápolis, onde prestigiamos a vitória do Leão (2×1) sobre o Anapolina, pela Copa do Brasil.

Na comemoração do aniversário do clube, realizamos a Semana do Vitória no DF. Além da festa, teve doação de sangue, cadastro para doação de medula óssea e entrega de documento com assinaturas de doadores de órgãos ao Ministério da Saúde. Com a fundação da Rede Vitória Sem Fronteiras em março de 2015, tendo o Vitória Candango como um dos pioneiros, as ações começaram a ganhar mais visibilidade. O então diretor de marketing Ricardo David veio ao encontro do grupo em Brasília e discutiu ações especificas.

Em setembro, outra viagem, desta vez a Goiânia, onde assistimos ao empate por 0 a 0 com o Atlético Goianiense pela Série B, depois do encontro com os atletas no hotel da delegação. Em outubro, nova campanha de doação de sangue e também de brinquedos, aproveitando o aniversário da torcida e o Dia das Crianças.

Em 2016, mais churrascos, feijoadas e babas. E também apoio do Vitória Candango ao Vitória em tudo, como no jogo contra o Uniceub/ Brasília pelo NBB em fevereiro e na etapa da Copa do Brasil de Futevôlei em setembro. Em meados do segundo semestre, mudamos o ponto de encontro para o Tabajara Bar, na EPTG.

Em fevereiro do ano seguinte, dois ônibus lotados rumos a Luziânia para ver o Leão eliminar o time da casa na Copa do Brasil (2×0), depois do encontro com representantes do Marketing e o goleiro Fernando Miguel no hotel em Brasília. Em julho, fomos a Goiânia, com nova vitória (2×1), sobre o Atlético Goianiense, pelo Campeonato Brasileiro. No basquete, assistimos a primeira vitória do Rubro-negro na capital federal, com a torcida apoiando no início a fim e jogadores comemorando juntos. Ao final, ouvimos da torcida do Uniceub/Brasília: “Nunca vimos uma torcida fazer a festa que vocês fizeram aqui”.

Na época do aniversário do clube e do Dia das Mães, homenagens e lembranças para todas elas. Na época de frio, doamos agasalhos aos assistidos pela Casa Santo André, no Gama. E reencontramos alguns no aniversário do Vitória Candango, quando os recebemos na grande festa de Dia das Crianças, com direito a pula pula, piscina de bolinhas, palhaço, bolo e presente. E ainda teve o Caruru de Cosme e Damião, que foi sucesso.

O Vitória Candango também investiu na música.

– “Ô Vitória, estamos contigo em qualquer lugar!”, versão de “Tá escrito”, do grupo Revelação

– “Sou Vitória e o amor é grande demais”, versão de “Eu nasci há 10 mil anos atrás”, cantada por Raul Seixas

– “E vamo vamo ganhar… NEGÔ!”, versão de “Beija-flor”, da Timbalada

Já passam dos 160 cadastrados no Vitória Candango e não há cobrança de taxa para participar. Tudo é fruto do voluntariado e do amor que não mede distância pelo Vitória.

Torcida Vitória Candango
Rede Vitória Sem Fronteiras – www.vitoriasemfronteiras.com.br

Contatos:
Tiago Bittencourt – 61 98115-0815

Deixe seu comentário