Preparador do Bahia, Jean defende o filho e vive dilema para quem torcer

Com as atuações irregulares de Sidão, o goleiro Jean pode ser titular neste sábado, às 19h, no Morumbi, contra o Bahia, seu ex-clube. No entanto, uma das principais críticas para justificar o fato de Jeanzinho ainda não ter se firmado no clube é a sua falta de maturidade, algo rebatido por quem conhece muito bem a vida de goleiro. Seu pai, hoje preparador de goleiros dos times sub-20 e sub-23 do Bahia. O ex-goleiro Jean falou que o jovem vem amadurecendo. Diga-se, ele vive um dilema de torcer para o filho ou para o clube que em que trabalha, mas ressalta que é um sentimento diferente que todos entendem.

Veja abaixo a entrevista:



“Torço paro o meu clube e para o meu filho. O pessoal entende. É um sentimento diferente quando o seu filho trabalha em um clube, e você em outro. Quero que meu filho se dê bem, e o meu clube suba na tabela. A gente fica neutro na hora de falar um resultado. O jogador de futebol amadurece mais cedo. Com o nascimento das duas filhas dele, ele já passou a encarar as coisas de outro jeito. As responsabilidades vão crescendo. O Jean vem amadurecendo, algumas atitudes ele não tem mais hoje no São Paulo, está ficando mais centrado. O Jean está no caminho. Eu mesmo falei para ele: ‘Você saiu do Bahia, precisa ter tranquilidade’. Infelizmente, goleiro só joga um. Atrapalha muito isso no dia a dia, mas tem de respeitar. O único conselho que dou é que tem de respeitar todo mundo. Sempre fui assim, e por isso sempre fui capitão por onde passei. Precisa respeitar adversário e companheiro. A rusga com o Sidão ficou no passado, é vida segue”, disse.

Deixe seu comentário