Deu a lógica: Bahia luta, mas é derrotado pelo São Paulo no Morumbi

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Certamente nem o mais otimista do torcedor tricolor apostava em um triunfo do Bahia sobre o São Paulo neste sábado no Morumbi, aliás, um empate já poderia ser tratado como um resultado fantástico se obtido. Não somente pela fragilidade da equipe quando atua longe de Salvador, onde só conquistou 1 triunfo em 12 jogos neste Campeonato Brasileiro, mas também pelo fato de não conseguir emplacar dois triunfos consecutivos na Série A, seja jogando dentro ou fora de casa. Não deu outra. Deu a lógica.

Jogando com três volantes e com a estratégia de tentar segurar o ataque adversário no estádio do Morumbi e ao menos trazer para Salvador um ponto na bagagem, o Bahia até conseguiu virar o primeiro tempo sem ser vazado, no entanto, no segundo tempo – diferente do primeiro – ficou mais exposto e acabou sofrendo o gol aos 14 minutos num cochilo da zaga deixando Diego Souza sozinho para marcar e sacramentar o triunfo por 1 x 0 que recoloca o time paulista na liderança do Brasileirão com 49 pontos. Esta foi a 8ª derrota do Esquadrão como visitante, tendo outros 3 empates e apenas 1 triunfo – contra o Ceará.

No caso do Bahia, a derrota pode custar a perda de três posições na tabela de classificação até o seu complemento no domingo. Por enquanto, permanece em 11º com 28 pontos. Agora o Esquadrão retorna para Salvador onde inicia a preparação para o duelo contra o Palmeiras, que só acontece no próximo domingo (16), às 16h, na Arena Fonte Nova, ou seja, terá a semana inteira livre para treinar e se preparar para mais um confronto dificílimo diante de outro concorrente ao título.

No primeiro tempo, o Bahia travou o São Paulo e não deixou os donos da casa jogarem. Com boa marcação e bem compactado na defesa, o tricolor tirou os espaços do adversário paulista que teve muita dificuldade para furar o bloqueio. A única chance clara da etapa inicial surgiu só aos 36 minutos, com Diego Souza soltando uma bomba muito perto do ângulo esquerdo do goleiro Douglas. Pelo lado baiano, nenhuma oportunidade criada, apesar do equilíbrio na posse de bola (55% x 45%).

Como diz o ditado: Água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Diferente do primeiro tempo, no segundo o Bahia sem conseguir manter a posse de bola e errando passe bobo quando emplacava um contra-ataque, ficou exposto com frequência e a possibilidade de sofrer um gol era iminente. Não deu outra. Aos 14 minutos, Nenê cruzou, a zaga tricolor cochilou e Diego Souza mandou para o gol. O técnico Enderson Moreira tirou um volante e colocou Élber. O Tricolor até ameaçou uma reação, lutou, mas sem poder de fogo, esteve mais perto de tomar o segundo do que fazer o de empate.

Jogos da 24ª rodada do Brasileirão



Sábado (08/09)
16h – Sport 0 x 0 Cruzeiro
19h – São Paulo 1 x 0 Bahia
21h – Flamengo x Chapecoense

Domingo (09/09)
16h – América-MG x Ceará
16h – Fluminense x Botafogo
16h – Internacional x Grêmio
16h – Palmeiras x Corinthians
19h – Paraná x Santos
19h – Vitória x Vasco

Segunda (10/09)
20h – Atlético-MG x Atlético-PR

Deixe seu comentário