Cerri avalia campanha do Sub-23 do Bahia no Brasileiro de Aspirantes

"Achei que foi uma campanha digna", analisou o diretor

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Tratado com bastante ‘carinho’ pela diretoria, contando com alguns reforços contratados misturados com garotos da base, o Time Sub-23 do Esporte Clube Bahia desapontou no Campeonato Brasileiro de Aspirantes e não avançou da primeira fase, mesmo com o investimento em vários jogadores que agora não sabem qual o destino depois da eliminação na competição. Principal responsável pela montagem do grupo, o diretor de futebol Diego Cerri, em entrevista ao Globoesporte, fez uma avaliação do desempenho e da campanha da equipe, o qual ele classifica como “digna”, mesmo sem o objetivo alcançado que era ao menos figurar entre os 4 primeiros do Grupo B.

Veja abaixo:



“Achei que foi uma campanha digna, mas não atingimos o objetivo, que era classificar para a segunda fase. Era um dos objetivos. A gente tinha como objetivo classificar para proporcionar mais jogos para nossa equipe, para que os jogadores tivessem mais tempo de mostrar seu valor e se desenvolver dentro do clube, para posteriormente a gente definir sobre a utilização no profissional. O sub-23 é uma transição para o profissional. O resultado era importante, um dos objetivos, mas não era tudo. Não era só o resultado da competição em si. A gente queria uma avaliação de alguns jogadores, mesmo chegando a decisão de que determinados jogadores não teriam condições de subir para o profissional. Já é uma decisão. É um caminho para tomar essa decisão”, disse.

Bahia dispensa dois atletas do Sub-23 e promove seis ao profissional

Deixe seu comentário