Saiu barato: Sentença de José Marin é de 4 anos de prisão nos Estados Unidos

A corte federal do Brooklyn (Estados Unidos), anunciou nesta quarta-feira (22) a sentença de quatro anos de prisão mais US$ 1,2 milhão de multa ao ex-presidente da CBF, José Marin Marin. Além disso, Marin teve US$ 3,35 milhões (R$ 13,6 milhões) imediatamente confiscados e vai ter que pagar multa de US$ 1,2 milhão (R$ 4,9 milhões). No dia 20 de novembro, haverá outra audiência para discutir o valor que ele terá que restituir.

Marin, de 86 anos, foi considerado culpado pelos crimes de organização criminosa, fraude bancária e lavagem de dinheiro no período em que foi presidente da Confederação Brasileira de Futebol, de 2012 a 2015.

Uma pena “barata” pelos crimes praticados e bem abaixo daquela pedida pela promotoria de 10 anos de prisão e uma multa de até US$ 6,6 milhões (cerca de R$ 26 milhões)  que o acusou de ter recebido r US$ 6,55 milhões em subornos das empresas Torneos y Competencias, Full Play e Traffic em troca da concessão de contratos para a transmissão por TV e marketing de competições como a Copa América e a Libertadores



Vale lembrar que o ex-dirigente da CBF, já está preso há 13 meses. Alguns em prisão domiciliar, este período não será descontado na pena de 4 anos. Naturalmente a defesa irá recorrer alegando sua idade avançada e do frágil estado de saúde. Os advogados de Marin argumentaram que deveria ter sido considerado tempo em que o ex-presidente da CBF ficou preso, por isso, pediram a liberação dele imediatamente. Marin está detido na penitenciária do Brooklyn desde a sua condenação no final de dezembro passado.

Deixe seu comentário