O ‘carnaval’ das eleições diretas do Vitória foi apropriado como fantasia

"Apontar os erros do Esporte Clube Vitória somente não basta"

Apontar os erros do Esporte Clube Vitória somente não basta, embora seja importante para produzir mecanismos que reduzam sua ocorrência.

Só uma gestão da idade da pedra lascada, totalmente individualizada, sem qualquer controle institucional, pode explicar todo o caixa queimado pelas últimos gestores do Vitória. E não somente no futebol.

Todo o (mal) carnaval das eleições diretas do Vitória foi apropriado como fantasia. Um fato relevante para o clube foi muito mal aproveitado. Não produziu os rearranjos administrativos e institucionais que melhorasse o clube. Ficou restrito às vaidades e comemorações. Por isso os atores saem aos magotes

Disputas internas é normal. Existe em qualquer organização. Mas não é disso que se trata, pois o normal é que sirvam para aperfeiçoar o clube.

É a falta de mecanismos institucionais de gerenciamento; é a frouxidão dos controles; é o personalismo retrógrado; é tudo isso que explicam o Vitória.

Eleições diretas servem para trabalhar mecanismos de aperfeiçoamento, não como um fato vazio em si.

Ivo Menezes, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.



Zagueiro contestado volta a ser titular do Vitória contra o Sampaio Corrêa

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*