Frenético e Envolvente: Bahia perdeu a chance de aplicar uma goleada histórica

Esse é o Esporte Clube Bahia que sua torcida deseja

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Esse é o Esporte Clube Bahia que sua torcida deseja e merece, infelizmente só quando o nosso treinador está pressionado é que ele coloca os jogadores nas posições que costuma render mais. Mas o placar confortável de 3 x 0 não traduziu a realidade do jogo. Poderíamos sim ter dado uma goleada histórica em um grande time do futebol brasileiro e encaminhar ainda mais a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

Lembro-me que quando falei que muitos torcedores não percebiam esse encurtamento do atual Bahia para muitos times com orçamentos bem maiores, ou seja, quando falei que tínhamos time melhor que Fluminense, Botafogo e Vasco, um torcedor vascaíno me retrucava falando dos números das conquistas de um e de outro, não querendo enxergar que o atual momento do Vasco que é lutar para se manter no meio da tabela. O Fluminense só não está lutando lá em baixo na tabela porque tem um excelente treinador, já o Botafogo poderá sofrer muito no decorrer do campeonato, isso reflete administrações desastrosas vividas há décadas por estes clubes.

Agora o ritmo de jogo ontem implementado pelo Bahia foi frenético, exigindo muito o preparo físico dos atletas, e Élber e Zé Rafael para mim foram os grandes destaques. João Pedro fez uma grande partida, mas ainda precisa levantar a cabeça para cruzar. No segundo tempo o Bahia manteve o bom ritmo de jogo apesar de alguns atletas demonstrarem cansaço, mas, observei a cara feia de Régis recebendo instrução para entrar na partida, e quando entrou quase que ele coloca todo esse encantamento do jogo à perder, tentou sair rápido em contra-ataque, apesar de ter acabado de entrar, faltou velocidade perdeu a bola e o Vasco teve sua única grande chance do jogo colocando uma bola no travessão.

Se aquela bola entra, seria um resultado normalíssimo, o Vasco ganharia muito fôlego para reverter este placar, o que ainda pode acontecer, porém, será muito difícil, não quero pegar no pé de Régis que até acho um bom jogador, mas nem ele e muito menos seu empresário pode reivindicar titularidade na boca, tem que mostrar em campo só que seu preparo é sofrível, e aquele ritmo frenético e envolvente do futebol apresentado ontem, ele ainda não se encaixa de maneira alguma num esquema desses.

Jorge Machado, torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.



Segue a dieta de carne branca. Galinha, Baleia e Bacalhau. Bahia 3×0 Vasco

Deixe seu comentário