Atlético-MG x Vitória: Três pontos possíveis para o Leão no Independência

O Galo é um dos clubes listados entre aqueles ex-afamados

Sem descanso. Ontem (21) foi o Bahia que obteve um triunfo ao estilo chorado contra o Santos, dentro de casa, hoje é o Esporte Clube Vitória que longe do seu cercado continua o processo da tentativa de somar pontos para se segurar na Série A.

Infelizmente, atendendo recomendação expressa do nosso histórico na primeira divisão, é preciso ter tal prudência, digo, ativar o limitador de sonhos pelo menos neste primeiro momento para depois comemorar o que pode vim como lucro.

Notadamente para o Esporte Clube Vitória que se especializou em proferir palestras, editar e oferecer módulos básicos de como sofrer e impor sofrimentos aos seus torcedores no Campeonato Brasileiro da Serie A, à propósito, chego até exagerar ao acreditar que o Leão está em treinamento “full-time” para um mergulho profundo na Série B pela falta de reforços e preparo para enfrentar a dureza da Série A.

MAS, de qualquer sorte, o Leão enfrenta – no meu entendimento – um dos clubes listados entre aqueles ex-afamados pela nova conjuntura do Futebol Nacional, onde quase todos são de estilo japonês: O Clube Atlético Mineiro. Campeão Brasileiro em 1971, época onde Dadá Maravilha ainda era um menino e ainda não parava no ar e Telê Santana, hoje já falecido, estava no apogeu da carreira, de lá para cá, o Galo de Minas Gerais acumula seis vice-campeonatos na principal categoria do futebol nacional.



É respeitável, tem um orçamento pesado, uma estrutura invejável, manteve a tradição, mas deixou de ser aquele que aparecia nas quartas-feiras à noite, como bicho papão, e aos domingos ensolarados surgia do nada como um bicho de sete cabeças para os clubes baianos.

Portanto, é um adversário que pode ser vencido com tranquilidade no seu alçapão lá no Bairro do Horto em Minas Gerais às 16h neste domingo, aliás, não seria nenhuma novidade, visto que, no ano passado, o Vitória venceu ao estilo lasquinê, quero dizer, cacetadas lá e cá mesmo com aquele time que beirava ao ridículo. Por que agora não pode?

Para o jogo, o Leão não terá o lateral Rodrigo Andrade vetado pelo Departamento médico do Clube, fato que abre espaço para a estréia do recém-contrato Jéferson. Em contrapartida, Fillipe Soutto, recuperado de contusão no joelho está novamente à disposição do técnico Vagner Mancini que não divulgou a escalação do time de forma antecipada.

Deixe seu comentário