Anderson Batatais fala sobre Caíque, Lucas e adversário do Vitória na final

O penúltimo obstáculo para abrir caminho para a conquista do tricampeonato baiano pelo Esporte Clube Vitória foi superado neste sábado quando no Estádio do Barradão, o Leão venceu o Bahia de Feira pelo placar de 3 x 2, com gols marcados por Neílton (duas vezes) e Uilliam Correia, enquanto Bruninho e Jarbas anotaram para o Tremendão.

O resultado transformou o Vitória no primeiro finalista da competição estadual, além disso, o placar favorável lhe garante conquistar o título com dois resultados iguais contra o vencedor de Esporte Clube Bahia e Juazeirense que se enfrentam neste domingo, às 16h, na Arena Fonte Nova. As finais do Campeonato Baiano estão agendadas para os próximos dois Domingos, Dia 1 e 8 de Abril.

O Leão esteve na frente do marcador duas vezes, cedeu o empate, mas contou com a boa fase de Neilton para sair de campo vitorioso. Substituto do técnico Vagner Mancini, que está suspenso, à beira do campo, o auxiliar Anderson Batatais fez sua avaliação do duelo. Ele elogiou o poder de criação de sua equipe, parabenizou o Vitória e comemorou a classificação para a final do Baianão. Ainda comentou sobre o goleiro Caíque, que falhou no segundo gol do Bahia-FS, além do lateral Lucas e a troca de posição com Mancini.

“Acho que também houve uma mudança de clima, começamos o jogo com terreno seco, depois veio a chuva, faz com que o jogo fique mais rápido, o atleta tem que se adaptar. Importante é que criamos muitas chances, fomos soberanos no jogo. O Vitória está de parabéns. Duro é criar. Ficamos tristes quando não cria. O time proporcionou isso. Tanto que o goleiro deles, para mim, saiu como principal jogador da equipe. Ninguém gosta de levar gol. Queremos jogar para não levar. Mas o adversário também está jogando. Eles chegaram três vezes no primeiro tempo e fizeram dois gols, uma bola bateu na trave. Temos que dar ênfase no que estamos produzindo. Se fizessem três gols e fizéssemos 50% dos que criamos, seria 6, 7 a 3. Temos que parabenizar. Jogamos para frente, o torcedor entendeu que a equipe estava produzindo para ganhar o jogo. Graças a Deus o Vitória está em mais uma final”, disse Batatais.

VEJA:

Analisando o Vitória

Acho que o Vitória conseguiu fazer o que era proposto. Propor o jogo desde o primeiro minuto. Conseguimos fazer os gols. Descuido nosso eles conseguirem o empate. Escorregão nosso. Voltamos para o segundo tempo sendo o Vitória, não permitindo que o adversário criasse. Conseguimos criar por dentro, por fora. E o goleiro deles, para mim, foi o melhor atleta deles.

Falha de Caíque?

Acho que o Caíque não falhou, escorregou, acontece. Se tivesse saído e não alcançado, seria falha. O escorregão foi um imprevisto. Teve coragem de fazer a linha. O time deles ficou impedido. Temos que enaltecer o Caíque, entrou em cima da hora. O Neilton no jogo passado não fez o pênalti e hoje foi o grande nome do jogo. Esse escorregão, se fosse outro goleiro, poderia sentir o jogo. Na jogada seguinte ele fez a linha, fez boas saídas no segundo tempo, mostrou personalidade. Ele não sentiu. O erro faz parte, quando o atleta erra ele tem que ver a próxima bola. Quando continua confiante, está de parabéns.

Desfalques pesam?

Não acho que caiu. Estamos em evolução. Se pegar o jogo daqui, contra a equipe que enfrentamos no primeiro turno, tivemos dificuldade. Hoje o Vitória jogou futebol. Foi agressivo. Lógico que se tiver todo mundo é melhor. Você abre um leque de formação, de opções. Mas temos que parabenizar. Com esse tanto de gente fora, o Vitória fez mais de dez gols nos últimos jogos. Jogando bonito. Assim tivemos dificuldades lá atrás, estamos sujeitos a tomar um contragolpe. Pelo que o Vitória está produzindo, temos que parabenizar. Temos erros, mas para isso existe o treinamento, para corrigir.

Lucas

Para mim, no meu modo de ver, fez um bom jogo, teve dificuldade, mas se familiarizou e fez uma grande partida. Não me recordo de um grande momento do adversário no segundo tempo. Corrigimos no intervalo e não me recordo de um grande lance. Tem que se conscientizar e ter humildade para saber quando dá para sair ou não.

Bahia ou Juazeirense?

Vitória tem que fazer o que fez. Está na final. Quem vier… Estamos na final. Vamos tentar vencer a equipe que vier. O Vitória veio para tentar ser campeão e está na final. O adversário que vier, é problema para o adversário. Creio que o problema é para eles.

Troca de lugar com Mancini

Melhor ficar lá em cima. Ficar lá em baixo, tinha que ganhar o salário do Mancini. Ali embaixo é pressão, responsabilidade grande. Se vai para a beira do campo e não consegue chegar na final? Prefiro ficar lá em cima. Se for me colocar lá embaixo, quero o salário do Mancini e o bicho dele.

Fernando Miguel

Não conversei com os médicos. Tivemos que tomar decisão correndo. Conversamos com o doutor e optamos por tirar. Temos outros jogos importantes e temos um goleiro que vem muito forte. Então correr riscos para quê? Queria agradecer pelo desempenho que tiveram, foram inspirados, tudo saiu bem. Não que a gente tema, mas ficamos preocupados. Graças a Deus correu tudo bem.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário