Arena Fonte Nova deve ter grama sintética em 2019. Ideia partiu do Bahia

O anúncio oficial deve acontecer no próximo mês de março

O conselho arbitral da CBF aprovou nesta segunda-feira (5) duas mudanças importantes no regulamento do Campeonato Brasileiro de 2018: O uso de grama sintética e venda de mando de jogos para fora do estado de origem do clube que negociar a partida, com exceção de confrontos agendados para as últimas cinco rodadas da competição.

Com isso, a Arena Fonte Nova deve ter grana sintética a partir de 2019. As negociações entre o Esporte Clube Bahia e a Fonte Nova Representações já iniciaram. A ideia partiu do Bahia, que vê a mudança benéfica para todos. Desta forma, o estádio faria “companhia” a Arena da Baixada, único atualmente com grama sintética na Série A. Porém, não deve ser o único. O Palmeiras cogita a implementação da grama sintética no Allianz Parque.

O anúncio oficial da decisão da Arena Fonte Nova e do Bahia deve acontecer no próximo mês de março, quando o clube baiano anunciará o novo contrato com a concessionária que administra a Fonte Nova. As negociações estão avançadas.

“Os nossos ganhos são imensos, como ampliação dos horários de treinos e a volta das partidas preliminares com o time sub-20, um desejo antigo da torcida. Hoje isso não é possível por causa do desgaste no gramado. Eles reduzem custo de manutenção e ainda ganham opções de calendários de eventos”, disse o presidente Guilherme Bellintani.

Entre os atletas, a aprovação do piso é maciça e com algumas restrições. Eles aprovam a qualidade do material sintético, cotado até como superior a grande maioria dos gramados nos estádios brasileiros, mas fazem ressalvas quanto a dois temas: o jogo é realmente mais rápido na Baixada e os times gostariam de mais tempo de treino no campo.


VEJA:

Série A 2018: Bahia estreia contra o Inter; Vitória encara o Flamengo. Veja!

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*