Carille elogia e comenta interesse do Corinthians em destaques do Bahia

O técnico do Timão elogiou os jogadores e falou sobre o desejo.

Em entrevista ao jornal “Lance!”, o técnico do Corinthians, Fábio Carille, respondeu algumas perguntas e entre elas foi questionado sobre o interesse do Timão no volante Renê Júnior e no meia Zé Rafael, ambos elogiados pelo treinador que afirmou o desejo de contar com ambos apesar das dificuldades, principalmente o segundo que não deve ser “liberado” tão facilmente pelo Esquadrão.

Segundo a imprensa paulista, o jogador estaria acertado e muito próximo de ser oficializado com o clube paulista por dois anos de contrato, diferente do meia Zé Rafael, que renovou contrato recentemente até o final de 2020, e de acordo com informações, alguns pedidos do Bahia teria criado empecilhos e emperrado as negociações.

Lembrando que esta semana Renê foi visto em um Shopping de Salvador, juntamente com o diretor de futebol, Diego Cerri, o vice-presidente, Pedro Henriques e o candidato à Presidência Guilherme Bellintani.  Diferente de Renê, Zé Rafae tem contrato com o Bahia até o final do ano de 2020. O volante tem contrato de empréstimo com o tricolor até o final desse ano de 2017 e tem os direitos presos ao clube chinês.

Veja o que disse Carille sobre os atletas:

“Eu já vi o Renê jogar de tudo. É uma necessidade? Não. Mas qualifica o grupo? Sim. Se buscar 2012, pela Ponte, ele jogou aberto marcando o Edenilson naquele jogo que fomos desclassificados no Paulista. Então ele joga como primeiro volante, mais adiantado, e se precisar faz uma função mais de lado também. Na Ponte Preta, o Gilson Kleina armava de acordo com o adversário, e várias vezes o colocou mais à frente, de lado, enfim… Então além de jogar ali onde ele mais rende, pode fazer outras funções”

“Já acompanho desde o Londrina, sei quem é. É um jogador de cumprir função, não é tanto de fazer gols, faz lado, tem força, tem qualidade e termina as jogadas pelos fundos. Também é um jogador que temos observado, mas se vai vir ou não é uma coisa muito distante. Tem que ter investimento. Teve a renovação com o Bahia, então acho mais difícil pela situação atual do clube”