Bahia enfrenta adversário onde fez melhor jogo fora de casa

Somos melhores que os pernambucanos em tudo.

Futebol é e sempre será um bicho esquisito e de enorme dificuldade de compreensão até para os mais nobres dos mortais, existe certa lógica, é verdade, mas ninguém é capaz ou está seguro para colocar a panela no fogo, e só depois sair para comprar o feijão: Pode passar fome ou gastar gás desnecessariamente pela imprudência motivada pela suposta certeza.

Exemplos são diversos. Os mais recentes que merecem lembranças sãos os casos do Esporte Clube Vitória e o Barcelona Sporting Club, aquele bonitão de Guayaquil.

Ambos clubes respeitados na origem, mas que no entanto, fracassam ou vem fracassando dentro de casa. O caso do Esporte Clube Vitória é um assunto já batido sem que ninguém encerrasse o assunto, talvez a sociologia resolva um dia.

O certo é que temos um Leão cabeludo, valente e mordedor longe de casa, o jogo contra o Santos, por exemplo, o Leão simplesmente foi fantástico e digo até, que foi a melhor partida de um time baiano atuando fora de casa que já presencie nos últimos anos. E contra o Botafogo? Uma aula de futebol em dois módulos básicos e um triunfo magnífico para levantar a moral do torcedor. Mas depois quando em de casa, transformou-se de Leão vistoso e valente para um autentico sariguê desnutrido e raquítico.

O time do Equador, segue a mesma linha. Construiu toda uma campanha brilhante na Libertadores colocando seus tijolos fora de casa. Na hora H, foi goleado pelo Grêmio por 3 x 0 no Estádio Monumental Isidro Romero Carbo diante de uma multidão incentivando, mas quando atuou contra outra multidão, agora vaiando, derrotou os gaúchos pelo insuficiente placar de 1 x 0.

Já o Bahia faz uma campanha regular. Perdeu algumas partidas na Fonte Nova. Delas, apenas uma não foi aceitável. A derrota para o Sport-PE por 3 x 1. Somos melhores que os pernambucanos em tudo. Nada lhe devemos. Mas perdemos uma partida que era notória a falta de interesse dos jogadores. As demais derrotas foram aceitáveis já que foram contra clubes de maior estrutura. Até aquele 4 x 2 para o Palmeiras, deu para engolir. Os 3 x 1 não.

Já atuando fora, dois resultados feios e injustificáveis. Os dois 4 x 1 para Atlético-PR e Flamengo. Ninguém jogou bola para tanto, especialmente o Flamengo do técnico colombiano que obteve um placar mentiroso. O mesmo se aplica aquele 1 x 2 para o Botafogo ainda na época de Guto Ferreira. Já o 3 x 0 para o Santos, este, ai sim, impossível encontrar uma porta para a entrada da desculpa. No entanto, também obtivemos bons resultados longe.

Empatamos com o Palmeiras e Fluminense ( este já deixou de ter um grande time há anos) vencemos o Atlético-MG e obtivemos um raro resultado quando falando de Serie A, ao golear a Ponte Preta, adversário deste Domingo por 3 x 0, em uma noite que o hoje desligado atacante Rodrigão brilhou mesmo gordo. Mas Domingo, 1 x 0 terá um efeito maior que os 3 x 0 do passado.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*