E.C Vitória: Os fracassos no Barradão e o bode expiatório

Embora dolorida, a derrota sofrida pelo Vitória diante do Atlético-PR nesta quinta-feira não foi uma surpresa, afinal, atuando no Barradão o Leão mostra um desempenho pífio, sendo o pior mandante do Brasileirão, com apenas 9 pontos somados dos 45 disputados. Convenhamos que a chegada de Vagner Mancini promoveu uma grande evolução na equipe, no entanto, o treinador (ainda?) não conseguiu montar uma estratégia igualmente eficiente de quando joga fora de casa, acaba tendo como obrigação avançar mais buscando a vitória e, mesmo quando o ataque funciona, as constantes falhas defensivas acabam comprometendo o resultado.

Diante do péssimo momento como mandante e a situação delicada na Série A diante de uma temporada nebulosa e cheia de polêmicas, a torcida parece ter escolhido o goleiro Caíque como bode expiatório para justificar o novo fracasso no Barradão. O arqueiro formado na base rubro-negra substituiu o titular Fernando Miguel que, machucado, não pode ser relacionado para a partida pelo técnico Vagner Mancini. Irritado, o jogador – que deve ser titular no BAVI de domingo – rebateu dizendo que seu contrato termina no final do ano indicando que deve deixar o clube. Além disso, Caíque disparou contra os torcedores alegando que querem crucificá-lo.

“Torcedor é assim, um dia aplaude, um dia vaia, um dia elogia e outro critica. No dia que eu errar, eu vou assumir. Mas no dia que eu não erro, querem me crucificar. Mas está tranquilo. Ano que vem o contrato acaba”, disse Caíque.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*