Destino do Fazendão será debatido com os sócios do Bahia

O presidente do Bahia Marcelo Sant’Ana em entrevista concedida ao jornal a Tarde, jogou uma luz acerca de um dos questionamentos mais recente do torcedor tricolor: O destino do Fazendão e como e quando será utilizado a Cidade Tricolor, equipamento recém adquirido após acordo com as partes envolvidas na questão. Vender o Fazendão ou não? E quando mudar a cidade tricolor?

Segundo o presidente, o Bahia mudará para Cidade Tricolor, logo após o juiz da recuperação judicial e da homologação na Justiça decidir o aceitamento do acordo, somente após essa decisão o Bahia pretende investir na Cidade Tricolor. Ou seja, quando tiver a segurança jurídica completa da operação. Dando tudo certo, essa mudança pode acontecer no 2ª semestre.

Ainda segundo o presidente do Bahia, o clube pretende investir pouco além de 2 milhões no equipamento. O presidente evidenciou que o Bahia de FATO precisa ter um centro de treinamentos de alto nível, e será mais barato torná-la de alto nível do que o Fazendão. Porém, alertou que o Bahia terá que terminar a Cidade Tricolor. A mobília é zero e existem áreas estragadas pelo tempo de inatividade, como os campos. Segundo o presidente, foram mais de seis meses sem luz, o que prejudicou a manutenção, obviamente.

Quanto o Fazendão, quando questionado se o equipamento será vendido, o presidente afirmou que o assunto será debatido com os sócios do clube. Lembrou que com aquisição do terreno ao lado, haverá um acesso mais simples ao Fazendão, pelo Jardim das Margaridas. É uma área residencial de um poder aquisitivo superior ao da entrada atual, fato que veio valorizar o equipamento.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*