Árbitro explica expulsões no Ba-Vi e relata objetos atirados no gramado

Na súmula da partida, o árbitro Diego Pombo Lopez explicou as expulsões de Rezende e Jean Lucas.

Foto: Letícia Martins e Tiago Caldas /EC Bahia

O primeiro Ba-Vi da temporada terminou com o Vitória vencendo o Bahia por 3 a 2, de virada, no último domingo, no Estádio Manoel Barradas, pela 7ª rodada do Campeonato Baiano. Na súmula da partida, o árbitro Diego Pombo Lopez explicou as expulsões de Rezende e Jean Lucas. Além disso, relatou copo e sandália arremessados em direção aos jogadores do Esquadrão no campo.

 

A primeira expulsão foi de Rezende, que levou dois cartões amarelos e foi expulso aos 26 minutos do segundo tempo. “Expulsei do campo de jogo, decorrente do segundo cartão amarelo, o atleta citado por dar uma entrada temerária na disputa da bola no seu adversário. Após a expulsão, o mesmo saiu do campo de jogo sem maiores problemas”, relatou o árbitro.

Jean Lucas foi expulso nos acréscimos do clássico, após lance polêmico com Rodrigo Andrade. O árbitro entendeu que o jogador tricolor deu um pontapé no meia rubro-negro.

“Expulsei do campo de jogo o atleta citado[Jean Lucas] com cartão vermelho direto, por desferir um pontapé no seu adversário com uso de força e fora da disputa da bola. Afirmo ainda que o atleta expulso saiu de do campo de jogo sem maiores problemas”, relatou Diego Pombo Lopez.

Aos 15 minutos do primeiro tempo, após o gol de empate em 1 a 1, Thaciano correu para a linha de fundo, perto da bandeirinha de escanteio, para comemorar. Nesse momento, foram arremessados um copo de água e um par de sandálias.

“Informo que, aos 16 minutos do 1º tempo, após a marcação de um gol da equipe do Bahia, foram arremessados no campo de jogo um copo com água e 01 par de sandálias em direção aos jogadores do Bahia, não atingindo ninguém. Os objetos foram arremessados do local onde se encontrava a torcida do EC Vitória”, relata o árbitro na súmula.

Aos 23 minutos do segundo tempo, quando o Bahia vencia o jogo por 2 a 1, o goleiro Adriel disser ter sido atingido por uma moeda jogada pela torcida do Vitória. “Aos 23 minutos do segundo tempo, o goleiro do EC Bahia SAF reclamou de ser atingido por uma moeda, arremessada do local onde se encontrava a torcida do EC Vitória”, disse Diego Pombo na súmula da partida.

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário