EC Bahia: Campeão dos Campeões! por Erick Cerqueira

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Fala, Nação Tricolor! Que festa nós fizemos no primeiro jogo do Bahia City na Fonte Nova, hein? Era o primeiro jogo do gajo na Arena. Mais de 23 mil ‘adeptos’ foram prestigiar o time do Renato Paiva contra o atual Bi Campeão Baiano, o Atlético da Bahia. E o que vimos foi animador.

O Bahia começou arrasador! A dupla de zaga favorita da 5ª série, Raul e Kanu, quase impecáveis. Os laterais da base, Borel e Ryan, além de marcar forte na saída adversária, indo pra frente numa velocidade assustadora pra receber passes dos zagueiros. Ainda não deu certo, mas é uma boa jogada. Na volância uma dupla de pitbulls como há muito tempo não víamos. Rezende e Acevedo fizeram uma partida excelente, defensivamente, e principalmente, chegando na área como elemento surpresa.

Na frente, Goulart fez logo gol o dele, mas tava impedido e os 2 meninos voaram em campo. O que Biel e Kayky jogaram nesses 30 minutos, foi pra fazer os adeptos criarem esperanças.

A partida foi tão excelente que os melhores momentos no youtube não retratam o suficiente. Um domínio absoluto das ações, tabelas rápidas pelo meio, estocadas com os laterais, dribles curtos, ganhando todas no 1×1 e marcando muito quando perdia a bola.

Foi taticamente impecável, ao menos durante a sua Blitzkrieg.

Com 11 minutos Borel empurra pra Kayky, que em cima da linha dá um corte no lateral esquerdo dos caras que passou direto (e há essa altura já deve ter chegado na igreja velha de Alagoinhas). Biel recebe na área, dá um corte seco no zagueiro, recebe a falta e mesmo caído acerta o gol pra fazer explodir a Torcida! Gol do 11, aos 11 e sabe o que isso quer dizer? Porraninhuma. 1×0.

Borel dispara pela direita e toca pra Kayky; Ele toca pra chegada de Daniel. O 10 cruza pra Goulart que de voleio faz a Torcida começar a sonhar! Goulart bate falta na barreira. Biel cruza pra Goulart, que cabeceia pra trás, a bola bate na mão do zagueiro mas o juiz diz que não houve pênalti.

Tava tudo lindo e meu amigo Caio Galvão, de lá da Austrália, resumiu assim:

“Time ta mordendo!!! Meu Deus, NÃO QUERO ACORDAR DESSE SONHOOOOOO”

Aí a zaga cometeu a única falha no jogo e o garoto Ryan tomou um cruzamento nas costas e não acompanhou o atacante. 1×1 e as 22:15h, do dia 18 de janeiro do corrente ano, veio o comentário histórico:

– ACORDEI! (GALVÃO, Caio. 2023)

Fim de primeiro tempo, os Adeptos Tricolores aplaudiram a saída do time, mesmo com o gosto de fel do empate.

Juiz apita e no começo do segundo tempo, Miqueias entra improvisado na lateral direita. Goulart dispara, dribla e chuta em cima do goleiro. Jacaré toca pra Acevedo que já tava jogando de ponta direita, cruza pro meio e Rezende, debaixo da trave, e acerta o arco de Oxóssi, lá no Dique. O goleiro dos caras começa a fazer presepada e cêra de forma patética e indigna com o futebol do atual Campeão Baiano. Falei pro broder na Torcida: aí toma o gol nos acréscimos e vai ficar chorando.

O onipresente Acevedo toca pra o esforçado Jacaré que deixa pra Rezende, que gira pra cima do zagueiro e acerta um canudo no cantinho do goleiro fuleragem. Faz cera agora, seu corno. Bahia 2×1 e festa na Torcida de Nazaré à Austrália com escala na Califórnia!

No final do jogo, jogadores de joelhos, se jogando no chão, exaustos, contentes e agradecidos, comemorando um resultado vencido na garra e na técnica. Os Adeptos cantando e fazendo festa até o apagar das luzes. E isso é Bahia!

BORA BAÊA CITY MINHA PORRA!

Na coletiva o gajo se rasgou em elogios aos Adeptos, numa entrevista que deveria ser passada pra todos os profissionais do Bahia nos próximos anos. Na primeira do Mister, ele entendeu o que é ser Baêa! É só o começo, mas estão nos deixando sonhar!

Autor(a)

Erick Cerqueira

Resenheiro extra-oficial do Único TIME BI CAMPEÃO BRASILEIRO entre Minas Gerais e o pólo Norte. Publicitário da ESC3D, Marketeiro da URSAL, parcial, pai de Thor e apaixonado pelo meu Bahia! Contato: escdesigner@gmail.com

Deixe seu comentário