SAF do Bahia: Uma jogada genial dessa gestão para nossa redenção

tivemos um dia típico de BAHIA, com o torcedor fazendo uma grande festa na Arena Fonte Nova

Foto: Felipe Oliveira/Arte: Futebol Bahiano

Passei cinco anos criticando a gestão do presidente Guilherme Bellintani por entender que o gestor errou no futebol, tudo que tinha direito e mais um pouco, não de propósito, mas, por ter se metido ou se intrometido num ramo que não era o dele, motivo pelo qual, deveria ter se cercado de pessoas que entendessem do riscado, porque para ser presidente do Bahia, não é para qualquer um, porque o Esquadrão de Aço não é um clube qualquer, é uma potência.

 

Foram muitas contratações equivocadas, não só de atletas que atuaram em várias temporadas sem nenhum protagonismo como, também, de profissionais que integraram várias comissões técnicas, comandaram o time em diversas competições regionais, nacionais e intercontinentais, entretanto, nas mais relevantes que disputava, nosso time não passava de um mero coadjuvante, principalmente, no Brasileirão da Série A – a mais importante competição do futebol brasileiro -, quando o objetivo era sempre, não cair, acabou caindo em 2021, mas, aos trancos e barrancos, subiu em 2022.

É inegável que para um time ter sucesso dentro de campo é imperativo que tenha na retaguarda uma boa estrutura organizacional fora das quatro linhas e nesse aspecto, o presidente Guilherme Bellintani sempre se mostrou apto e competente para comandar o clube na parte administrativa, principalmente, nas operações corporativas.

E foi há alguns meses antes do final da temporada de 2021 e já chegando as rodadas finais do Brasileirão que, enquanto o torcedor já vivenciava o temor de um possível rebaixamento que, infelizmente, se confirmou,
o presidente Guilherme Bellintani, sorrateiramente, já abria conversas com investidores estrangeiros para que o clube se transformasse numa SAF, por entender que esse novo modelo de gestão do futebol, seria o caminho ideal para que o Bahia mudasse de patamar e, graças a Deus, já vai mudar.

As negociações do Bahia com o City Footboal Group permaneceram silenciosas e sigilosas até o início de fevereiro quando um cronista esportivo detonou a notícia que caiu como uma “bomba” nos meios esportivos, dando conta de que o Bahia estava prestes a se transformar numa SAF e que já havia conversas adiantadas com o City Footboal Group, inclusive, citando outros clubes que estavam no páreo, entretanto, o CFG já havia descartado os demais clubes por entender que as conversas prosperaram com o Esporte Clube Bahia pelas possibilidades criadas para as negociações que já se desenvolviam no decorrer do ano, sempre com muita cautela e sigilo, até esse sábado quando numa AGE em dose dupla, a SAF foi incorporada ao estatuto do clube e, em seguida, referendada e aclamada por milhares de sócios-torcedores que expressaram a nítida vontade de milhões de tricolores.

Assim sendo, tivemos um dia típico de BAHIA, com o torcedor fazendo uma grande festa na Arena Fonte Nova, quando na primeira votação tivemos 12.429 votos a favor, quase 99% do total e 140 votos contra, pouco mais de 1% dos votos contra, foi aprovada a adequação do estatuto à Lei da SAF, enquanto que na segunda votação para referendar a SAF, outra “goleada”, foram 12.761 votos a favor, também, quase 99% dos votos e 178 votos contra, ou seja, pouco mais de 1% do votos

Um fato já aguardado nas votações que foram realizadas, foi a cabotinagem de um conhecido conselheiro xiita de São Caetano que dizem ser “torcedor-símbolo” do Clube e, não é – porque quem torce para o Bahia não é idiota, muito pelo contrário -, que promoveu mais um ridículo espetáculo em um dos momentos mais importantes da existência do clube. Mas, fique tranquilo cara, pois, se você passou 40 anos berrando que o “Bahia é o melhor do mundo”, fique sabendo que doravante, mesmo com você votando contra, pode até não ser o melhor do mundo mas, seguramente, O Bahia é o Mundo!

Finalizando, passei cinco anos, reitero, criticando veementemente a gestão Bellintani, mas, nessa memorável data de 03/12/2022 tenho a hombridade de dizer que, se foi o presidente do Bahia que mais pecou no quesito futebol, digo sem medo de errar que é o presidente que ficará na história do clube como o que iniciou e executou a mais importante e relevante obra de engenharia financeira do clube, porque essa SAF tem tudo para dar certo. Parabéns presidente Bellintani e seu pares pela sabedoria, sutileza e estratégia de incluir o Bahia no maior e mais sólido conglomerado interclubes do futebol mundial que é, sem sombra de dúvidas, o City Footboal Group.

BBMP – O BAHIA É O MUNDO!

José Antônio Reis, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

Autor(a)

Redação Futebol Bahiano

Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário