ECBahia: Segue o líder! Segue o baile! Por Erick Cerqueira

Fala, Nação Tricolor! Como é bom estar de volta pra casa. Deu tudo certo. Antecipei o meu baba em uma hora, um amistoso clássico por sinal. entre os Boleiros de Aço x Grupo de Risco FC, 6×6, e parti pra Fonte avionado com o nosso lateral direito, Alan Muriça. Na chegada uma triste tranquilidade de apenas 10 mil torcedores, mas tá de boa. MAS… quem foi, fez uma festa linda! 

 

O Bahia entrou em campo com cara de série b. Muita transpiração, vontade, correria, luta, marcação alta e pressão. Coisas que a gente não viu no primeiro semestre. Entrou com gosto de gás. 

Mas tomou um susto com chute de  longe. Depois outro susto de fora da área, mais fraquinho. E depois numa pixotada da lateral esquerda, os caras quase marcaram de letra.

Aí o time acordou. Davó recebeu na entrada da área, girou como centro avante e chutou com se tivesse atrasando a bola. Depois Borel. que tava “aluado”, de novo, e já tinha amarelo, disparou pela lateral e chutou na Bamor, lembrando até o nosso lateral direito dos Boleiros de Aço. O broder na torcida largou: “ainda bem que errou, se faz o gol, tira a camisa e seria expulso de novo”. É uma Torcida diferenciada.

Depois, outra pixotada de Luiz Henrique e o cara sai de cara com Danilo, que salvou com o pé. Marco Antônio fez boa jogada, acho que a única do jogo, e chutou na Bamor.

Depois um gol de segunda com um craque de primeira. Borel cruza na área, Rildo consegue desviar, Daniel chuta na perna do goleiro, que se bate com o zagueiro e cai um em cima do outro, numa cena meio comédia romântica. A bola volta e ele enche o pé no famoso: PEGA, PORRA!  1×0 e Daniel salvando o Bahia das vaias do intervalo, já nos acréscimos.

INTERLÚDIO: A galera começou a cantar “OBA OBA OBA OBA ÔÔÔ!” e Muricy largou essa pérola: a gente vai tá jogando a final Interclubes, em Abu Dabi, contra o Machester City e a Torcida do Bahia vai tá cantando: A TUI É PUTA! 

Na volta, Davó dispara no contra-ataque sozinho, mas chuta nos Orixás do Dique. 

Cruzamento de Marco Antônio e Rildo tenta uma bicicleta perfeita, se tornando a jogada mais bonita da noite (superando o banho de cuia que dei no centroavante adversário no baba), mas foi um pouco pro lado. Uma pena!

Luiz Henrique faz o giro na área e quase se redime da péssima partida. Numa jogada maluca, Marco Antônio e Jacaré saem levando, aos trancos e barrancos e a bola sobra  pra Davó, que tenta o cantinho, mas chuta fraco. Por fim, num cruzamento na área, Jacaré quase faz de cabeça. E o resto foi Sampaio Corrêa cruzando na área e batendo na melhor atuação da dupla Luiz Otávio e Ignácio.

BORA BAÊA MINHA PORRA!

Uma partida assustadora do “meu craque” Luiz Henrique. Tudo deu errado pro cara. Borel tava caminhando pra ser expulso e fazendo uma partidazinha bem mais ou menos. Danilo foi bem quando acionado. A zaga fez atuação impecável. No meio de campo achei Patrick inseguro e Emerson muito bem. Daniel foi muito bem. E eu que sempre critico ele pela falta de objetividade, ontem tava muito bem e ainda foi premiado com o gol. No ataque faltou afinar a mira. Dezesseis chutes pro alto podem fazer falta num jogo mais difícil.

Na saída, esperando meu pai, encontrei minha amiga virtual Paula Carvalhal. Esperei ela e a irmã atenderem aos fãs, tirando fotos, pra falar com ela pela primeira vez no presencial. 

O novo normal é isso aí. Encontros, reencontros, time aguerrido, correndo, errando finalização, jogando no contra-ataque rápido, fazendo 10 pontos em 12 e o meu Bahia liderando o batalhão dos 4 fugitivos dessa série b. Porque xalaialaiá é massa. Mas quando a segunda parte é: vamos SEGUIR, Esquadrão! 

Nosso lugar é na Série A! E essa Torcida não merece nada menos que isso!

 

Autor(a)

Erick Cerqueira

Resenheiro extra-oficial do Único TIME BI CAMPEÃO BRASILEIRO entre Minas Gerais e o pólo Norte. Publicitário da ESC3D, Marketeiro da URSAL, parcial, pai de Thor e apaixonado pelo meu Bahia! Contato: escdesigner@gmail.com

Deixe seu comentário