Vexame: Bahia decepciona, sofre virada e retorna à Série B após 6 anos

Bahia perdeu de virada para o Fortaleza na Arena Castelão

Dez meses atrás, o Esporte Clube Bahia lutava contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro  da Série A e escapou na penúltima rodada goleando o Fortaleza por 4 a 0 na Arena Castelão. Naquela ocasião, os dois times viviam um momento ruim e estavam ameaçados pelo fantasma da Série B. A equipe baiana era comandada pelo técnico Dado Cavalcanti, e o Leão do Pici treinado por Enderson Moreira. O tempo passou, e o Fortaleza apresentou com os erros, trouxe Juan Pablo Vojvoda, reforçou o time e alcançou uma inédita semifinal de Copa do Brasil e a inédita vaga na Copa Libertadores.

 

O Esporte Clube Bahia seguiu na mesmice, não mudou a mentalidade, mesmo com a conquista do tetracampeonato da Copa do Nordeste, e passou praticamente o Brasileirão todo sofrendo, lutando na parte de baixo da tabela, chegando na última rodada ainda com a situação incerta, mas dependendo de si para evitar o rebaixamento à Série B. Para isso, precisava vencer o motivado Fortaleza, na Arena Castelão, mesmo palco daqueles 4 a 0 que salvaram o Tricolor Baiano da degola edição 2020.

Desta vez, a história foi bem diferente, e é claro, pela incompetência da diretoria do Bahia. Precisando vencer para se salvar, o Esquadrão saiu na frente, mas levou a virada, perdeu por 2 a 1, e acabou rebaixado à Segunda Divisão sendo superado pelo Juventude que venceu o Corinthians por 1 a 0 no Estádio Alfredo Jaconi. Com isso, o Tricolor Baiano se junta a Grêmio, Sport e Chapecoense, todos rebaixados à Série B.

No primeiro tempo, o Bahia começou melhor, foi chegando devagar, e aos 19 minutos, ganhou um pênalti após o goleiro Marcelo Boeck sair catando borboletas e acertar o rosto do atacante Gilberto. O árbitro marcou a penalidade, Rodriguinho foi para a cobrança e abriu o placar. Depois do gol, o Esquadrão se acomodou demais, chamou o Fortaleza para o seu campo, e aos 49 minutos, Matheus Bahia fez falta na linha da grande área. Wellington Paulista não desperdiçou e igualou o placar.

No segundo tempo, o jogo ganhou contornos de dramaticidade, com os dois times criando situações de gol, e um sofrimento danado para o torcedor do Bahia. Raí saiu cara a cara com o goleiro, mas demorou para definir e foi desarmado. Na sequência, Danilo Fernandes fez um milagre. Mas aos 29 minutos, o VAR chamou o árbitro para ver um toque de Conti dentro da área. Mesmo com o braço colado ao corpo, o juiz decidiu pela marcação. Yago Pikachu foi para a cobrança e virou o jogo, sacramentando a queda do Bahia.

Agora do Esporte Clube Bahia começa a planejar a temporada 2022, onde disputará Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Brasileiro da Série B e Copa do Brasil. O Baianão, em que o Esquadrão atuará com a equipe sub-23 comandada pelo português Bruno Lopes, começa no dia 19 de janeiro. Já a Copa do Nordeste, onde tentará o pentacampeonato, tem início previsto para o dia 22 de janeiro. O Tricolor está no Grupo B ao lado de Ceará, Náutico, CRB, Botafogo-PB, Altos-PI, Floresta-CE e Sousa-PB.

FICHA TÉCNICA
FORTALEZA 2 X 1 BAHIA
BRASILEIRO DA SÉRIE A (38ª RODADA)

LOCAL: Arena Castelão, em Fortaleza
DATA: 09/12/2021 (quinta-feira), 21h30
ÁRBITRO: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)
ASSISTENTES: Guilherme Dias Camilo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

GOLS: Rodriguinho (Bahia) / Wellington Paulista e Yago Pikachu (Fortaleza)

FORTALEZA
Marcelo Boeck, Tinga, Marcelo Benevenuto e Titi; Yago Pikachu, Felipe Matheus Vargas e Jussa; Osvaldo, David e Wellington Paulista. Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

BAHIA
Danilo Fernandes; Nino, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Edson, Rodriguinho, Capixaba e Raí; Gilberto. Técnico: Guto Ferreira.

Deixe seu comentário!

7 Comentário

  1. O Problema da Bahia sempre foi esse a décadas no Futebol é na Política estão de mãos dadas e o Povo enganados pela mídia batendo Palmas pra esses Diretores de clube e esses políticos corruptos e enganadores com a midia de Propaganda enganosa.

  2. Um presidente INCOMPETENTE que tentou por 3 anos consecutivos jogar o clube na série B !!!
    Agora vai lutar pra colocar na série C!
    Já falei: RENUNCIA ORDINÁRIO!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*