Dado diz que faltou agressividade ao Bahia e explica demora para substituir

"Acho que nossa equipe foi lenta na construção", disse o treinador.

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Em entrevista coletiva após o empate por 0 a 0 diante do Corinthians neste domingo no Estádio Metropolitano de Pituaçu, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, o técnico Dado Cavalcanti analisou a atuação do Esporte Clube Bahia. Para ele, o time tricolor foi lento na construção de jogadas e não teve agressividade no momento de atacar para tirar o zero do placar.

 

“Os erros fazem parte do jogo, o adversário desceu muito a marcação e tivemos dificuldade. Acho que nossa equipe foi lenta na construção e quando isso acontece a gente perde oportunidades na frente. Faltou agressividade nesse momento” avaliou.

Dado também explicou a demora para mexer no time na segunda etapa. “As alterações quase sempre nos trazem perspectiva de mudança significativa. As opções de troca trariam modificação extrema em relação as características que tínhamos em campo, um dos motivos que me fez segurar um pouco mais. O segundo deles é a maratona. As trocas quase sempre se dão pelo desgaste individual dos atletas e a gente segue um pouco mais esse critério”.

Comentários:

6 Comentário

  1. RESULTADO ESPERADO !!!!!! DADO NÃO É TREINADOR HOJE PARA O BAAEEAA !!! BELLITATANI CONTINUA COM MESMA GESTÃO 2019 E 2020 … PIOR PRESIDENTE DE NOSSA HISTORIA … CONSIDERANDO QUE BAAEEAA TEM MAIOR ORÇAMENTO DO NORTE E NORDESTE … CONTRATA MAL E APLICA NOSSO DINHEIRO DE FORMA ERRADA … INSISTE COM TREINADOR DE SUB 23… É UM VERDADEIRO AZARADO (1313).. AZAR DOBRADO … FAÇA UM GRANDE FAVOR AO BAAEEAA E ENTREGA NOSSO TIME A PROFISSIONAIS COM CAPACIDADE DE GESTÃO NO FUTEBOL… FEITO ISTO SIGA SUAS AMBIÇÕES PESSOAIS TIPO CRIAÇÃO DE LIGA QUE ESTA SENDO DIVULGADAS …..

  2. Explicação horrorosa, era para fazer as mudanças no início do segundo tempo, treinador precisa acordar, parece que não tem coragem para mudar o time, Rossi errou todas as bolas, só foi substituído aos 35, time tem que ser mais aguerrido com as marcações das faltas, cobrar mais dos juízes.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*