Jornalista se arrepende de comentário xenofóbico contra o Bahia: “Fui infeliz”

"Sem dúvida, eu errei. E me arrependo muito disso", disse.

Durante live realizada em seu canal de YouTube no final do ano passado com o técnico de futebol feminino do Botafogo, Gláucio Carvalho, a jornalista Aline Bordalo ao avaliar o duelo da semifinal do Campeonato Brasileiro Feminino Série A2, fez um comentário xenófobo, ao afirmar: “Tomara que [as jogadoras do Bahia] estejam bem baianas”, fazendo alusão a mística de que o baiano é preguiçoso. O jogo acabou terminando no empate em 1 a 1, no último domingo, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, e a volta está marcada para o dia 17, em Salvador.

 

O comentário da jornalista revoltou torcedores e apoiadores do futebol feminino, e o vídeo viralizou. Com a repercussão, as redes sociais de Aline foram inundadas de críticas, o que fez a jornalista apagar sua conta no Twitter e trancar o Instagram apenas para pessoas mais próximas. A jornalista, com passagens por Globo e Band, também cogita encerrar seu canal de Youtube, que era dedicado ao Botafogo. Em entrevista ao portal UOL, ela admite que errou e diz estar arrependida do comentário infeliz.

“Sem dúvida, eu errei. E me arrependo muito disso. Nem sei se vou continuar com o meu canal. O vídeo viralizou faz alguns dias. A live eu fiz faz duas semanas, falando do jogo de uma forma leve, mas acabei cometendo esse erro. Eu tive que apagar as minhas redes sociais, apagar tudo. Eu fiz uma postagem pedindo desculpas, mas mesmo assim continuei recebendo ameaças e comentários pesados. Eu realmente me arrependi, fui infeliz. Eu já morei no Ceará, tenho família na Bahia. Não tive a intenção de ofender […] Eu sou de uma outra geração. Tenho 44 anos. A gente falava que carioca era malandro, por exemplo. Me arrependo muito disso. Fiquei muito abalada”, disse a jornalista de 44 anos em entrevista ao UOL Esporte.

O técnico Glaucio Carvalho, que também recebeu críticas, se pronunciou através de suas redes sociais. “Recentemente, participando de uma live com uma jornalista no YouTube, acabei sendo envolvido em uma situação delicada e fui induzido a um erro em não repelir o comentário. Sou filho de baiano da cidade de Caravelas e tenho muito orgulho disso. Gostaria de utilizar esse espaço para manifestar meu repúdio a qualquer tipo de preconceito. Não há mais espaço para isso na sociedade. Então, aproveito para me desculpar a todos que de alguma forma se sentiram ofendidos. Vou utilizar deste momento como aprendizado e reflexão”.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*