E.C Bahia: Sustos, virada, emoção e fim de tabivis – por Erick Cerqueira

MAS O IMPORTANTE, PAPÁ! É QUE A GENTE BROCOU EM ALTA

Quando vi a escalação liguei pro velho Ruy Cerqueira e disse: gostei do time. Anderson Martins entrou bem no jogo passado, Matheus Bahia merecia uma chance, Ronaldo é mais marcador que Elias e na frente, oremos para que Élber seja aquele Élber do ano passado. Bem… agora vamos ao jogo.

 

SUSTO DA ZORRA. 

O Bahia começou totalmente desligado em campo. Nino Paraíba deixou uma avenida e William Matheus (aquele mesmo) cruzou preciso pro gol de Giovanni Augusto, aproveitando uma falha do Anderson Martins.

Nino vai na frente e cruza, mas Fessim cabeceia pra fora.

OUTRO SUSTO!

O goleiro deles dá um chutão, a bola quica, Anderson Martins (que foi um gigante no jogo passado) pula fora do tempo, Matheus Bahia cai por cima de Neilton, uma jogada maluca da disgrama, Anderson Martins volta e toca na bola, errando de novo, a pobrezinha da bola bate na mão do atacante, sobra para o Giovanni Augusto. Anderson Martins corre do lado do cara, deixa ele entrar na área e fazer o segundo dos Coxa Branca. 2×0. Véi, eu com 43 anos, de zagueiro, correndo do lado do Giovanni? Ele ia tomar uma voadora no joelho, não tem nem o que ver… Mas aí o VAR salvou a gente, a carreira de Anderson Martins e o placar voltou pro 1×0. 

Na saída de bola, ataque rápido do Bahia pela esquerda, Élber dá um corte seco na área e broca. Iguais em 1. Depois sai fazendo sinal de silêncio. Enfie seu dedinho no… ói. Deixe eu quieto, viu?

Gregore invade pelo meio, tabela com Élber, tabela com Gilberto que deixa ele de cara pro gol, mas no corte o miserávi do William Matheus tirou a bola.

Segundo tempo e o Bahia segue melhor chega com perigo com Fessim. Os caras respondem com um chutaço de Neilton pra uma defesa sensacional de Douglas. 

Logo depois a recompensa. Zeca entra no lugar do menino da base e cruza pra área. Rossi pula na bola, fura, engana a zaga e o goleiro a bola entra pra felicidade geral da Nação! Coritiba 1×2 Bahia. A cena que segue ao gol é linda. O time inteiro do Bahia vem abraçar o lateral que entrou para a história ao quebrar um tabu de 35 anos, sem o Tricolor vencer o Coritiba no Paraná. Mas além disso, e mais importante, todos foram se solidarizar com o atleta que, infelizmente, perdeu a mãe no mês passado. Parabéns e força, garoto. Com toda certeza, Dona Lucimara está feliz pelo filho hoje, lá do céu…

E depois, como todo jogo do time de Mano, é esperar o fim da partida. 

BORA BAÊA MINHA PORRA!

Há quatro partidas uma onda de estatísticos de whatsapp, tentavam descredenciar o trabalho de um técnico do nível do Mano Menezes, por apenas 10 jogos. Agora, com 7 triunfos e 7 derrotas, sendo vencedor nos 4 últimos jogos, sumiram. 

Além da brocança é importante ressaltar algumas coisas: 

O time tomou 2 gols em 4 jogos. O time que já teve a pior defesa do Brasileirão. 

Abrimos 3 pontos para o Sport, que é o último da primeira página de classificação.

Não deixamos o Fluminense, 8º colocado, se desgarrar e abrir 7 pontos.

A zaga se comportou bem, mesmo com as bragas de Nino e Anderson Martins

O time conseguiu criar oportunidades, criando espaços na zaga dos caras e não ficar apenas reativo, como foi no jogo do Botafogo. 

Gregore merece uma estátua pelo cartão amarelo de hoje.Salvou a parada.

A sorte parece que voltou, com um gol de cruzamento e furada de atacante.

O 25 não entrou em campo. Aleluia!

E sobre Rodriguinho, fico com a frase de Mano: “eeeeh Rodriguinho, tá foda hj em?” 

MAS O IMPORTANTE, PAPÁ! É QUE A GENTE BROCOU EM ALTA, DE VIRADA, QUEBRANDO TABIVIS E AS PORRA!

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*