Presidente e atacante do Vitória serão julgados pelo STJD na próxima sexta

Paulo Carneiro está impedido de representar o Vitória por 30 dias

Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória

Na próxima sexta-feira, o presidente Paulo Carneiro e o atacante Léo Ceará serão julgados pela 5ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) devido os fatos ocorridos na derrota por 4 a 3 para o Ceará, no Barradão, pela terceira fase da Copa do Brasil 2020. O mandatário foi denunciado em quatro artigos: 258- B (invadir local destinado à equipe de arbitragem ou o local da partida), 191-III (deixar de cumprir ou dificultar o cumprimento do regulamento da competição), 243-F (ofender alguém em sua honra por fato relacionado diretamente ao desporto) e 243- C (ameaçar alguém por palavra, escrito, gestos ou por qualquer outro meio). Ele pode ser condenado a pagar multa de até R$ 300 mil e pegar até 290 dias de suspensão.

 

Paulo Carneiro assistiu o jogo ao lado do gramado, o que é proibido pelo protocolo da CBF, e invadiu o campo no intervalo para reclamar da arbitragem. Além disso, ameaçou e ofendeu o meia Vinícius, que começava a dar entrevista. Pelo ocorrido, o dirigente foi suspenso preventivamente por 30 dias.

O atacante Léo Ceará, por sua vez, foi denunciado nos artigos 254-A – Suspensão de quatro a 14 partidas; 258 – Suspensão de uma a seis partidas; 258-B – Suspensão de uma a três partidas; e 191-III – Multa de R$ 100,00 (cem reais) a 100.000,00 (cem mil reais). Além da expulsão, o atacante invadiu o campo no fim da partida para reclamar com o árbitro, mas foi contido por colegas de elenco. Como o Vitória foi eliminado da Copa do Brasil, o jogador, se punido, precisará cumprir jogos de suspensão em outra competição organizada pela CBF, no caso, a Série B.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*