CBF agenda reunião com os clubes para decidir sobre a volta da torcida aos estádios

A medida prevê a utilização de até 30% da capacidade dos estádios

O retorno da torcida aos estádios, mesmo o Brasil ainda vivendo a crise do coronavírus que hoje, apenas hoje, matou 770 pessoas um total que soma a quase impensável marca de 137 MIL, segue forte com os clubes pressionando a CBF para uma normalidade que de fato não existe. Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde deu um parecer favorável sobre o plano de estudos para o retorno do público aos estádios nas partidas da Série A do Campeonato Brasileiro. (Veja abaixo o protocolo).

 

A medida prevê a utilização de até 30% da capacidade dos estádios, a partir do mês de outubro, ainda sem data definida, mas condiciona a permissão à avaliação das autoridades sanitárias dos Estados e Municípios onde há clubes participantes da referida competição.

Hoje à noite, através de nota, a CBF comunicou que próximo passo para o desenvolvimento deste plano será a realização de uma reunião com os Clubes disputantes da Série A para discussão do tema, a realizar-se na próxima quinta-feira, 24, às 16h30, por videoconferência, seguida do início da consulta às autoridades estaduais e municipais responsáveis. Vale dizer que o prefeito ACM Neto já adiantou que não dará o aval para tal iniciativa.

Protocolo  para o retorno:

Abertura inicial de até 30% da capacidade;

Campanha de conscientização durante o jogo e divulgação de vídeos informativos do Ministério da Saúde;

Venda de ingresso preferencialmente online;

Uso de máscara obrigatório dentro do estádio, antes, durante e por todo o transcurso após o jogo;

Disponibilização de álcool em gel;

Permissão apenas para a presença da torcida mandante, com distanciamento de uma cadeira vazia entre dois torcedores;

Sanitários com disponibilização de álcool em gel e sabão;

Na entrada, observação e fiscalização quanto ao distanciamento mínimo recomendado, uso de máscara e aferição de temperatura, podendo retirar ou somar outras medidas conforme normas sanitárias locais;

Contratação de seguranças pelo time mandante para observação das medidas sanitárias;

Lojas, restaurantes e lanchonetes abertas com o restrito cumprimento de orientações sanitárias;

Contratação de equipe para higienização dos corrimãos, assentos e locais de circulação.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*