Flávio pede que torcida do Bahia acredite no time no 2º jogo da final

"Vamos nos doar ao máximo e corrigir os erros", disse o jogador

Fots: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Esporte Clube Bahia decepcionou o seu torcedor e neste sábado (1º), no primeiro jogo da final da Copa do Nordeste, perdeu de virada para o Ceará, por 3 a 1, no Estádio Metropolitano de Pituaçu. Fernandão até abriu o placar, mas a defesa tricolor vacilou e permitiu a virada do Vozão que coloca uma mão na taça e na próxima terça-feira, pode até perder por um gol de diferença que ainda assim conquista o bicampeonato com Guto Ferreira. Um dos poucos que se salvaram na partida deste sábado pelo lado tricolor, e certamente o melhor em campo no time baiano, o volante Flávio após o jogo pediu que os torcedores acreditem e garantiu que o time vai se doar ao máximo para reverter o placar.

 

“Que eles [torcedores] acreditem. Vamos nos doar ao máximo e corrigir os erros para que na terça a gente possa reverter”, disse em entrevista para a TV Aratu.

O Esporte Clube Bahia volta a campo neste domingo (02) para enfrentar o Jacuipense, às 16h, no Estádio de Pituaçu, pela partida de volta da semifinal do Campeonato Baiano, porém, utilizando um time alternativo. Nos primeiros 90 minutos, o Esquadrão venceu por 2 a 0, na última quinta-feira, no Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe. Com isso, pode perder até por um gol de diferença que ainda assim garante vaga na final para encarar Atlético de Alagoinhas ou Juazeirense. Na ida, o Carcará aplicou 4 a 1 no Estádio Adauto Moraes e encaminhou a classificação.

Além de Estadual e Regional, o Bahia tem mais duas competições para disputar no ano. A Copa Sul-Americana, na qual o Esquadrão se encontra na segunda fase, após eliminar o Nacional-PAR vencendo os dois jogos (3 x 0 e 3 x 1), e o Campeonato Brasileiro, que começa para o tricolor no próximo domingo (09), às 11h, contra o Botafogo, no Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. O que mais me irrita nesse time é falta de garra. O time perdendo e parecia que estava ganhando de 3 x 0. Na história do Bahia sempre houve garra. Time sem sangue da desgraça.

1 Trackback / Pingback

  1. "Ainda temos a chance de fazer uma história diferente", diz técnico do Bahia

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*