Conformismo e falta de ambição não devem fazer parte do Bahia

"entrevista dada tanto por Roger quanto por Élber me deixou receoso"

Foto: Rubens Chiri

O Jogo Bahia e São Paulo mostrou claramente qual o pensar do clube sobre seus anseios na competição e pelo que vi não ambiciona galgar degraus superiores na tabua de classificação. Embora esteja invicto com 2 triunfos e 1 empate em três jogos, a entrevista dada tanto por Roger quanto por Élber me deixou receoso por demais, afinal, nessa partida o jogo se ofereceu e o Bahia além de não matar o jogo, tanto no pênalti batido por Gilberto, onde não vi displicência, mas principalmente no gol perdido por Élber, deixou de faturar 3 pontos claramente.

 

A meu ver, a sede pelo triunfo deve ser manifestada em cada partida, se fosse em outros tempos, em que o Bahia estava realmente mal eu até entenderia a postura de comemorar um ponto fora de casa. O São Paulo é uma equipe grande do futebol brasileiro sim, mas, em função do que o Bahia fez no primeiro tempo e no segundo em alguns momentos, a ideia era matar o jogo e sacramentar o 100% de aproveitamento.

Ao ser entrevistado, vi Élber com a cabeça fora do Bahia, caso eu fosse atleta e perdesse uma oportunidade clara e manifesta como a de ontem, com o time precisando de respiro, já que Roger deu a bola ao São Paulo o jogo inteiro, eu estaria me lamentando demais, contudo, o jogador além de minimizar o seu erro individual ainda valorizou os dois pontos entregues ao adversário. Adversário este que não apresentou qualidade nenhuma durante toda a partida, e quando o Bahia dava lampejos e acordava chegava facilmente na área do adversário.

Élber tem muita utilidade no time, é claro, mas ele tem que estar focado aqui, seus empresários trabalham para vendê-lo e isso certamente está permeando seu juízo, querendo uma ganhar sua independência financeira, o que não é errado, mas o foco tem que ser integral onde está prestando seu trabalho e sendo remunerado em dia.

Quanto a Roger, não acho que nessa partida em especial tenha feito nada errado, contudo, ao menos se mostrar indignado em perder esses preciosos pontos que farão falta na competição ele deveria estar. No futebol não se lida com crianças, mas com caras ricos que devem ser cobrados sim, afinal não estão ali de graça. Essa falta de ambição e conformismo não deve fazer parte de quem quer seja dentro do Bahia, pois grandeza se constrói com respeito, mas antes de tudo com ambição.

Não acho justo comparar técnicos mas técnicos que ambicionam algo mais cobram independente de onde esteja e de quem o cerca, há muitos cases de sucesso que não convém citar pois não é esta a ideias, mas, mostrar que é possível se fazer diferente.

O Bahia tem que entender que atualmente é visto sim com respeito pelas outras equipes, acabou essa historia de chegar, jogar e levar nossos pontos tem que fazer por onde pra conseguir. O Bahia tem que mudar a mentalidade e em campo suar sangue dentro e fora de casa, afinal, não há torcidas fora e o campeonato até este momento está nivelado, que é hora de se valer como equipe e somar muitos pontos, pois a ambição tem que ser o “Céu é o limite”.

Diego Campos, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Que saudade daquele tempo em que o Bahia ganhou o brasileiro de 88, com raça, coragem e vontade de ser Campeão, mas essas merdas de hoje em dia só visam dinheiro e não será lembrado nunca como grandes campeões..

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*