Bellintani fala sobre campanha “Fora Roger” e traça metas no Brasileirão

"Pensamos seriamente nisso, até porque a troca não seria uma decisão absurda."

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Através de sua página no Twitter, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, falou sobre a campanha “Fora Roger”, que tem sido constante nos últimos jogos diante do desempenho abaixo apresentado pelo time. O mandatário admitiu que pensou seriamente em demissão, porém, indicou que o técnico seguirá comandando a equipe e que a decisão foi tomada após uma série de situações avaliadas. Por fim, Bellintani frisou que foram traçadas medas de pontos a cada seis jogos no Campeonato Brasileiro, com foco em vaga na Copa Libertadores, e caso perceba que algum desses elementos está ameaçado, será feita as devidas mudanças. Veja tudo abaixo.

 

“Há inúmeros motivos para o “Fora Roger”. Há frustrações compreensíveis. Todos nós sabemos que podemos e merecemos mais. A decisão mais fácil para a diretoria e mais aplaudida pela maioria da torcida seria trocar o treinador ainda antes do início do Brasileirão. Um alívio de curto prazo e muitos tapinhas nas costas. Pensamos seriamente nisso, até porque a troca não seria uma decisão absurda.”, escreveu no twitter.

“Após o título estadual, analisamos uma série de fatores e, diante do cenário levantado, com todas as informações e contextos avaliados, decidimos continuar com Roger. Conversamos muito, debatemos os problemas, reconhecemos os erros, defeitos e tb os pontos positivos. No início do Brasileirão, traçamos uma meta de pontos a cada grupo de 6 jogos. Essa projeção nos coloca com chances reais de Libertadores e foi o parâmetro que escolhemos para avaliar o trabalho do treinador e dos atletas, evitando inclusive análise isolada jogo a jogo.”

“No início do Brasileirão, traçamos uma meta de pontos a cada grupo de 6 jogos. Essa projeção nos coloca com chances reais de Libertadores e foi o parâmetro que escolhemos para avaliar o trabalho do treinador e dos atletas, evitando inclusive análise isolada jogo a jogo. Além da meta de pontuação, passamos a valorizar ainda mais questões como liderança do treinador, respeito do grupo, envolvimento dos atletas com o projeto e competitividade nos jogos (deixar o máximo em campo). Isso também é importante e é uma análise que fazemos dia a dia.”

Deixe seu comentário

3 Comentário

  1. Todos os torcedores ficam falando fora Roger e que o presidente não se decide, acho que no mercado brasileiro não temos técnico com maior capacidade ou igual ao Roger, essa e minha opinião.

    • Será que o Sr Bellitani não ver que o repertório do treinador é um só desde o ano passado e ao meu ver perdeu a motivação do grupo. Pois a cada jogo não vimos nada de novo e nem um feijão com arroz o time joga e principalmente dentro de casa. É realmente de se lamentar meu caro Bellitani, caso seja candidato a reeleição já tá fadado a derrota.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*