Bahia passa pelo Jacuipense e vai em busca do seu 49º título baiano

Bahia e Atlético de Alagoinhas vão reeditar a final de 1973

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Neste domingo (02), foram definidos os finalistas do Campeonato Baiano. Após um sábado deprimente com a derrota na partida de ida da final da Copa do Nordeste, o Esporte Clube Bahia voltou a campo hoje à tarde, agora com o time alternativo, para confirmar a vaga em mais uma final de Baianão. Com a boa vantagem construída no jogo de ida, ao vencer o Jacuipense por 2 a 0, no Estádio Eliel Martins, o Esquadrão poderia perder até um por gol de diferença neste domingo em Pituaçu, mas acabou ficando no empate em 2 a 2, e avançou à final com o placar agregado de 4 a 2. Jadson e Jeferson Douglas marcaram para o tricolor, enquanto Rafael Bastos em bela cobrança de falta e Raniele anotaram para o Leão do Sisal. O Esquadrão enfrenta na decisão o Atlético de Alagoinhas que eliminou a Juazeirense. O Carcará perdeu neste domingo por 2 a 0 no Carneirão, mas tinha gordura para queimar por ter vencido o primeiro jogo por 4 a 1 no Adauto Moraes.

 

O primeiro jogo da final do Campeonato Baiano 2020 será na próxima quarta-feira (05), no Estádio Antônio Carneiro, em Alagoinhas, enquanto a partida de volta, que será em Pituaçu, ainda não tem data para acontecer por conta do início do Campeonato Brasileiro da Série A e provavelmente aconteça no final de agosto quando tiver uma brecha no calendário. O Atlético-BA voltará a disputar uma final de Campeonato Baiano depois de 47 anos. O último ano em que chegou na grande decisão foi em 1973 e acabou perdendo o título para o Esporte Clube Bahia, na época comandado pelo técnico Evaristo de Macedo, perdendo a final por 2 a 0 com gols marcados por Douglas e Peri.

É a quarta vez em 10 anos que um time do interior chega na final do Campeonato Baiano. Em 2011, o Bahia de Feira conquistou o seu primeiro título desbancando na final o Vitória. Empatou por 2 a 2 no Joia da Princesa, mas surpreendeu e venceu no Barradão por 2 a 1 com gols de Allyson e João Neto. Em 2015, o Vitória da Conquista poderia ter levantado sua primeira taça do Estadual, porém, após abrir 3 a 0 nos primeiros 90 minutos no Lomanto Júnior diante do Bahia, acabou sofrendo uma goleada de 6 a 0 na Fonte Nova e ficou com o vice-campeonato. Em 2019, o Bahia de Feira teve a chance de conquistar o seu segundo título, porém, não conseguiu superar o Bahia. No primeiro jogo, empate em 1 a 1 em Feira de Santana. Na partida de volta, o Bahia venceu por 1 a 0.

O Esporte Clube Bahia volta a campo na terça-feira (04), agora com o time principal, pela partida de volta da final da Copa do Nordeste. No sábado, o Esquadrão perdeu de virada por 3 a 1, e agora precisará vencer o jogo de volta, novamente em Pituaçu, por dois gols de diferença para levar a decisão para a disputa por pênaltis, ou então aplicar um improvável 3 x 0 para levantar a taça no tempo normal. Vale lembrar que daqui uma semana tem a estreia na Série A, no dia 9 de agosto, contra o Botafogo, no Rio de Janeiro.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*