Técnico do Vitória classifica eliminação no Baianão como “inadmissível”

"Houve entrega, dedicação, mas é inadmissível uma desclassificação"

Foto: Divulgação/Vitória

Pelo segundo ano consecutivo, o Esporte Clube Vitória está fora das semifinais do Campeonato Baiano. Neste domingo, o Leão precisava vencer o Doce Mel e torcer por outros resultados, não teve competência sequer para vencer o seu jogo e ficou no empate por 2 a 2 no Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Após a partida, o técnico Bruno Pivetti disse que viu entrega e dedicação do time em campo, porém, afirmou que “é inadmissível uma desclassificação para um clube da magnitude do Vitória”.

 

“Nos desguarnecemos atrás por duas vezes e fomos prejudicados por isso no primeiro tempo. No segundo, nos lançamos todo ao ataque e infelizmente também cedemos alguns contra-ataques. Houve entrega, dedicação, mas é inadmissível uma desclassificação para um clube da magnitude do Vitória. Agora, nós temos que corrigir o que erramos, ajustar os pontos de maior importância, justamente para termos capacidade de reverter essa fase. Nada dura para sempre e olhar para frente. Nós temos um calendário pela frente e não podemos nos deixar abater por essa eliminação”, disse na entrevista coletiva.

O próximo compromisso do Esporte Clube Vitória na temporada será a estreia na Série B no dia 8 de agosto, um sábado, às 19h, contra o Sampaio Corrêa, no Estádio Manoel Barradas. Pela Copa do Brasil, o Rubro-Negro está na terceira fase e tem jogo decisivo contra o Ceará, marcado para 26 de agosto. Na ida, atuando no Castelão, o Vitória perdeu por 1 a 0. Agora precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar no tempo normal ou por um gol de diferença (independente do placar, 1×0, 2×1, 3×2) para decidir a vaga na disputa por pênaltis.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. só sei que com esse treinadozinho ai nao vamos para canto nen um paulo carneiro pelo amor de Deus assim não da não. bora proucura logo um treinador ja basta de sofrimento.

  2. A culpa é de Paulo Carneiro que trocou o certo, Geninho, pelo duvidoso Pivetti.
    Me poupe, Paulo Carneiro você tem umas idéias positivas, mas algumas decisões que toma não faz sentido.
    Planejar divisão de base como Pivetti fez, não é ter estratégia e experiência de jogo.
    Contrate um bom técnico!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*