Não é pressão, mas o Bahia disputar a final do Nordestão, é obrigação!

Então Bahêa, vença o Confiança, e faça uma revanche contra Ceará

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Graças a Deus, a Copa do Nordeste chegou na sua reta final com bons jogos e dentre os quatro clubes semifinalistas, apenas o Confiança chegou nesse patamar como zebra ou, o “patinho feio”, como é denominado os times, teoricamente, mais fracos dentro de uma competição, como é o caso da equipe sergipana que, antes da largada, era considerada por analistas, torcedores e até pelos seus próprios dirigentes como um mero coadjuvante que, além de enfrentar equipes do seu nível técnico como ABC de Natal, Botafogo/PB, River/PI, Freipaulistano, e CRB, enfrentou equipes tradicionais do Nordeste como Bahia, Fortaleza, Sport, e Santa Cruz, fez uma ótima fase de grupos terminando como líder do Grupo B, eliminando o Santa Cruz nas quartas de final, nos pênaltis, mas, é válido e hoje, enfrenta o Bahia tentando chegar à final.

 

Só que, por tudo que já pontuei aqui do Confiança e pelo que não pontuei, acompanho futebol há quase sessenta anos, já vi acontecer  muita “zebra”, coisas do além do Almeida, enfim, resultado que antes do jogo era tido como inimaginável de acontecer e, nesse jogo de hoje entre Bahia x Confiança, independentemente de todas as assombrações que o futebol nos proporciona e do time sergipano ser, teoricamente, inferior tecnicamente ao Bahia e ainda sabendo que o jogo é jogado e o lambari é pescado, entendo que já está passando da hora do técnico Roger Machado botar esse time do Bahia para jogar e jogar bem, não só para vencer o Confiança, mas, também, convencer o torcedor, além dele mesmo, ficar bem na fita com à torcida.

Ontem à noite, assistir o jogo Fortaleza 0 x 1 Ceará, por sinal, um jogão de bola, placar que credenciou o Ceará disputar a final e, espero que seja diante do Bahia. Para ser sincero, não vi nada de excepcional no time comandado pelo técnico Guto Ferreira, cujo time, não tem nenhum medalhão e mesmo estando na Série A, jogou  para conta do Chá e não precisou nem jogar o suficiente para vender o Fortaleza, bastou jogar o necessário.

No título desse comentário, pontuei que, mesmo sem se  tratar de pressão, tornou-se uma obrigação do Bahia chegar à final, o que subtende-se, vencer o Confiança e disputar o título da Lampions  League 2020 que o Bahia não vence desde 2017, teve uma grande oportunidade de repetir a dose em 2018 em cima do Sampaio Corrêa, entretanto, o time foi acometido de uma forte caruara em plena Arena Fonte Nova, diante de quarenta e tantas mil pessoas, mas, empatou em 0x0, entregando a rapadura ao time maranhense.

Raciocinando bem, quando estamos disputando Brasileirão, sempre ouço o presidente Guilherme Bellintani dizer que o orçamento do Esporte Clube Bahia é um dos mais modestos dentre  os clubes que disputam à Série A, fica na faixa de 14⁰ lugar, o que deixa implícito que a classificação do clube na competição terá ou teria de ser compatível com a posição orçamentária do clube, dentre os demais clubes que disputam a competição,

Então, baseado nesse raciocínio e nele aparente silogismo, se já afirmei no título que, “não é pressão, mas, é obrigação do Bahia disputar a final da Copa do Nordeste, agora reforço que, ser campeão da competição, é mais que obrigação do Bahia, é dever, pois, se formos comparar os orçamentos de Bahia e Ceará e, consequentemente, suas folhas de pagamento, tenho absoluta certeza que tanto o orçamento do Bahia como a sua folha de pagamento, são muito superiores das do Ceará. Então Bahia, vença o Confiança, faça uma revanche, vencendo o Ceará para superar aquele trauma de 2015, com direito a frangaço do goleiro Jean, e seja Campeão do Nordeste, confirmando  seu poderio de ser o melhor e maior  clube da Região.

José Antônio Reis, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

 

Comentários: