Após desistir de ser sede, FPF coloca em dúvida o retorno da Copa do Nordeste

"Estou em dúvida se vai ocorrer", disse Evandro Carvalho, presidente da FPF

Foto: Acervo JC Imagem

Apesar da falta de trégua de contaminados e mortes com a crise do coronavírus, o calendário futebol brasileiro já está se ajustando, criando datas e expectativas de clubes e dos torcedores. A CBF já anunciou o DESEJO de começar os campeonatos por ela organizados para o fim da primeira semana de agosto. É bom lembrar que a iniciativa precisa passar pelo crivo determinante das autoridades de saúde de cada estado. Já a Copa do Nordeste, que envolve Bahia e Vitória, até então tem apenas uma definição, que será finalizada em Salvador ou Fortaleza, com chances maiores para a capital baiana, porém, ainda não existe uma data predefinida para recomeçar.

 

O Estado de Pernambuco, que corria por fora, é carta fora do baralho, com a desistência de pretensão oficial anunciada por Evandro Carvalho, presidente da Federação Pernambucana de Futebol. Em entrevista neste domingo ao Jornal Diário de Pernambuco, o dirigente descartou a possibilidade da capital pernambucana ser a sede única da competição, visando os jogos da última rodada da fase de classificação, além dos confrontos eliminatórios das quartas, semifinais e as duas partidas da decisão.

De acordo com Evandro, a desistência ocorre pelo aperto no calendário, uma vez que o Governo de Pernambuco ainda não prevê a autorização para o retorno dos jogos de futebol. É esperada uma nova entrevista coletiva das autoridades nesta terça-feira para atualização do cenário da Covid-19 no estado. Mesmo assim, o presidente da FPF afirmou que assim que for liberado a volta do futebol, a prioridade será o retorno do Estadual. E com isso, o dirigente descartou a possibilidade de duas competições simultâneas na capital.

“Eu já descartei ser em Recife a Copa do Nordeste. Vamos trabalhar agora apenas o Estadual. Se nós tivéssemos conseguido começar o Pernambucano no dia 5 (este domingo) ou no dia 8 (próxima quarta-feira) eu poderia colocar a Copa do Nordeste para depois. Mas fazer duas competições simultâneas não convém. Temos as questões de seguranças e outras que não valem a pena”, destacou o dirigente pernambucano.

Além disso, Evandro Carvalho colocou uma dúvida no retorno da Copa do Nordeste. Seja em qualquer cidade. O dirigente questionou “qual estado vai poder ter duas competições simultâneas?” e lembrou que em Salvador, existe um hospital de campanha dentro da Arena Fonte Nova.

“Estou em dúvida se vai ocorrer (a volta do Nordestão). Se aqui no Recife eu não posso fazer duas competições simultâneas, qual estado vai poder fazer? Na Bahia, tem um hospital dentro da Fonte Nova. Na verdade o prefeito (ACM Neto) foi educado ao dizer que vai verificar se a competição pode ser lá. Só isso”, completou.

“É muito difícil a competição voltar. Mas é só uma opinião. Acho difícil porque venho observando tudo e a CBF em nenhum momento falou da Copa do Nordeste. Em nenhuma declaração, entrevista, documento…nada. Isso me deixou com um pé atrás. De qualquer forma, eu já descartei Recife” disse o dirigente ao jornal pernambucano.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*