Além de Guto, dois atletas do Ceará foram campeões pelo Bahia em 2017

Tiago (foto) e Eduardo era titulares do Bahia na campanha de 2017

Foto - Divulgação / Ceará SC

Campeão em 2015, superando na final o Esporte Clube Bahia, Ceará vai em busca do bicampeonato da Copa do Nordeste, após desbancar na semifinal do arquirrival Fortaleza, vencendo por 1 a 0, com gol de Klaus. No seu elenco, o Vozão conta com jogadores que foram campeões no título inédito de 2015. Porém, também tem outros atletas que já conquistaram a orelhuda vestindo a camisa do Esporte Clube Bahia no ano de 2017, além, é claro, do técnico Guto Ferreira que comandou o Esquadrão naquele ano, em que o Tricolor que bateu o Sport por 1 a 0 no jogo de volta da decisão na Arena Fonte Nova e conquistou o tricampeonato.

 

Dois jogadores daquele time do Bahia hoje defendem o Ceará. O zagueiro Tiago e o lateral-direito Eduardo. O primeiro era capitão da equipe, porém, no ano seguinte foi emprestado ao Lanús, da Argentina. Quando retornou do empréstimo, não ficou no Esquadrão e foi cedido ao Vozão. Eduardo, por sua vez, também era titular do time tricolor em 2017, mas ao final do ano não renovou o contrato e deixou Salvador para defender a Chapecoense em 2018 e 2019. Foi contratado pelo Vozão no final do ano passado. O meia Vinícius, que também jogou no Bahia em 2017 e hoje se destaca no Ceará, chegou ao Tricolor uma semana depois do título conquistado.

Com Guto Ferreira, em 2017, o Bahia fez a melhor campanha da primeira fase da Copa do Nordeste, se classificando como líder do Grupo B, com 14 pontos (4 triunfos e dois empates). Nas quartas de final, despachou o Sergipe, vencendo os dois jogos (4 x 2 no Lourival Baptista em Aracaju e 3 x 0 na Arena Fonte Nova). Nas semifinais, eliminou o arquirrival Vitória. Perdeu a ida no Barradão por 2 a 1, mas venceu a volta na Fonte Nova por 2 a 0 com gols de Régis e Allione. Na grande final, enfrentou o Sport-PE, adversário também da decisão do Nordestão de 2001, quando o time tricolor comandado por Evaristo de Macedo conquistou seu primeiro títul. A freguesia foi mantida e o Esquadrão sagrou-se campeão em cima do time pernambucano, empatando por 1 a 1 na Ilha do Retiro e vencendo por 1 a 0 na Fonte Nova, com gol de Edigar Junio.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Atlético-BA pode voltar a disputar uma final de Baianão depois de 47 anos

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*