Paulo Carneiro revela dívidas antigas com atletas, empresários e treinador

"Se o Vitória não reagir, corre o risco da sua sobrevivência", afirmou

Além de ter anunciado novidades para o plano de sócios do clube, o presidente do Esporte Clube Vitória, Paulo Carneiro, aproveitou o terceiro episódio do programa “Papo de Presidente”, no canal do Youtube, para comentar alguns assuntos importantes, como o futebol feminino e o balanço do clube. Em relação a campanha criada por conselheiros para ajudar o time feminino, que estaria sem receber salários, PC afirmou: “Não existe no Vitória nenhuma empregada atleta do futebol feminino, são todas bolsistas. Não tem ninguém registrado no Vitória, quando eu cheguei tinha, uma despesa violenta. O futebol feminino ainda não dá receita”, disse. 

 

Paulo Carneiro também revelou algumas dívidas do clube com jogadores, empresários e treinador, contraídas em 2017, na gestão de Ivã de Almeida que renunciou, assim como Ricardo David que assumiu no mesmo ano e também pediu renúncia em 2019. Segundo o atual mandatário, são ao todo 50 processos na justiça cível. Ele citou alguns, como a dívida de R$ 58 mil de comissão a um empresário pela vinda de Paulo César Carpegiani, e outro empresário negociação do contrato de Nickson (algo em torno de R$ 85 mil). Em relação ao treinador Vagner Mancini, o clube na época prometeu pagar R$ 2 milhões caso livrasse do rebaixamento. Hoje deve ainda R$ 917 mil dessa ‘premiação’. O Leão também deve ao lateral Thalysson, ao meio Andrigo (R$ 100 mil) e a Cleiton Xavier – esse último um valor mais salgado, de R$ 2.454.000 (com parcelas de R$ 400 mil por ano).

ASSISTA ABAIXO:

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*