Marcelo Sant’Ana aponta a pior contratação de sua gestão no Bahia

Thiago Ribeiro chegou badalado ao Bahia, mas não vingou

Presidente do Esporte Clube Bahia entre os anos de 2015 a 2017, Marcelo Sant’Ana teve um papel importante no clube, nos primeiros anos “pós-ditadura” e dando início a nova era democrática do tricolor. Foi responsável pelo acesso à Série A em 2016, além de ter conquistado o Campeonato Baiano de 2015 e a Copa do Nordeste de 2017. No entanto, também teve seus erros, o que é normal, afinal, não se acerta sempre. Entre os jogadores que não deram certo no Esquadrão, Sant’Ana apontou Thiago Ribeiro como a pior contratação de sua gestão. O jogador foi contratado por um salário acima do que do que o clube pagava para os outros atletas do elenco. O ex-presidente disse que aprendeu com o erro e nunca mais contratou um jogador acima de R$ 150 mil.

 

“Thiago Ribeiro foi minha pior contratação. Disparado. Mas a gente também aprende na dor. Depois de Thiago Ribeiro, eu nunca mais contratei um jogador acima de R$ 150 mil no Bahia”, falou Sant’Ana, em live promovida pelo Simplesmente Bahia.

Perguntado qual seria o jogo mais triste do Bahia na sua gestão, Sant’Ana lembrou do duelo contra o Santa Cruz, em 2015. “Um jogo muito triste para mim foi contra o Santa Cruz, quando perdemos de 2 a 1 em 2015. Tomamos uma virada no segundo tempo e tudo desmoronou. Foi uma dor muito grande, a minha maior frustração. Era um jogo no sábado e que a gente poderia subir na terça contra o ABC rebaixado. Não apagaria esse jogo, porque a gente aprendeu muito com aquela porrada”.

Para quem não lembra, Thiago Ribeiro chegou ao Bahia em março de 2016 com muita badalação, é claro, pelo currículo que conquistou após as passagens de sucesso por São Paulo, Cruzeiro e Cagliari-ITA, porém, aqui foi um fiasco e não correspondeu ao alto investimento. Foram 23 jogos e dois gols marcados. Após deixar o Esquadrão, o jogador retornou ao Santos, onde até teve algumas oportunidades, mas não convenceu e acabou rescindido contrato com o Peixe. Ficou um tempo afastado e chegou até a pensar em desistir de jogar por conta de depressão, mas venceu a doença e voltou ao futebol em 2018 para defender o Londrina na Série B, marcando 3 gols em 23 jogos. Passo ainda por Garani e Red Bull Bragantino. Aos 34 anos, atualmente o jogador defende o Grêmio Novorizontino.

Marcelo Sant’Ana diz que voltaria a ser presidente do Bahia e se declara

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*