“Eu sabia que me sentiria bem estando no Bahia”, diz lateral

Juninho Capixaba vem se destacando pelo Bahia esse ano

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Na sua segunda passagem pelo Esporte Clube Bahia agora emprestado pelo Grêmio até o final de 2020, o lateral-esquerdo Juninho Capixaba é um dos destaques do time de Roger Machado no início de temporada, sendo o vice-líder de assistências e um gol marcado. O jogador foi titular em todos os 10 jogos antes da paralisação das competições em razão do coronavírus e quer manter a boa fase quando o futebol retornar. “Estou trabalhando para voltar com o rendimento alto. Quero continuar ajudando a equipe com boas partidas, assistências e, quem sabe, com mais gols”, disse em entrevista ao Jornal Correio.

 

Capixaba também falou sobre o retorno ao Bahia e reiterou que se sente em casa. “Eu sabia que me sentiria bem estando no Bahia. Aqui é a minha casa. Estou tendo um ano abençoado. Viver esse momento logo no início do ano, inclusive, é muito bom […] Jogar no Bahia é sempre uma grande pressão. Cair na Copa do Brasil tão cedo foi algo que doeu no grupo, claro. Mas não temos tempo para lamentações. Procuramos trabalhar, nos fechar e crescer. Logo conseguimos nos reerguer na Copa Sul-Americana e Copa do Nordeste, e hoje somos mais fortes”, falou o atleta, ao Correio.

Natural de Cachoeiro de Itapemirim (ES), Luis Antonio da Rocha Junior, mais conhecido como Juninho Capixaba, tem 22 anos, e surgiu nas divisões de base do Esporte Clube Bahia. Foi promovido ao elenco profissional em 2017, atuando 25 vezes pelo time principal e atraindo o interesse do Corinthians, que desembolsou R$ 5,8 milhões por 70% dos direitos econômicos do atleta, além de ter cedido o goleiro Douglas.

Sem despontar no Timão e apenas 9 partidas disputadas, foi emprestado ao Grêmio que mais tarde pagou R$ 4 milhões, em 10 parcelas, além de ter cedido 10% dos direitos do volante Ramiro, para ficar em definitivo com o lateral. No total, vestiu a camisa gremista em 35 jogos e marcou 5 gols. De volta ao Bahia, Capixaba atuou em todos os 10 jogos antes da paralisação e vinha se destacando como um dos melhores da equipe. Os direitos econômicos do atleta são divididos entre Bahia (30%), além do Grêmio (60%) e Corinthians (10%).

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*