Roger Machado é o segundo técnico da Série A há mais tempo no cargo

Treinador está há 10 meses no comando do time do Bahia

Jorge Rodrigues/Eleven/Lancepress!

Mesmo com a queda de rendimento no segundo turno do Campeonato Brasileiro do ano passado quando chegou a ficar 9 jogos sem vencer, a diretoria do Esporte Clube Bahia fez o que poucas fazem e bancou a permanência do técnico Roger Machado que chegou ao clube em abril de 2019 para assumir o lugar de Enderson Moreira demitido após eliminações precoce na primeira fase da Copa Sul-Americana e também da Copa do Nordeste. Sob o comando de Roger, o Esquadrão entrou em campo 47 vezes na temporada passada, somando 17 triunfos, 15 empates e 15 derrotas, marcou 55 gols e sofreu 48. Foi campeão baiano derrotando o Bahia de Feira na final, chegou nas quartas de final da Copa do Brasil e terminou o Brasileirão no 11º lugar.

 

Em 2020, com a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil para o River-PI e a derrota no clássico BA-VI, boa parte da torcida voltou a pedir a demissão do treinador, porém, a diretoria garantiu a permanência às vésperas de outra decisão pela Copa Sul-Americana. Desde então, o Bahia venceu o Nacional-PAR por 3 a 0 na Arena Fonte Nova, garantindo boa vantagem para a partida de volta onde voltou a vencer por 3 a 1 no Paraguai, conquistando o primeiro triunfo no exterior em competições internacionais e a classificação para segunda fase com o segundo melhor desempenho. Pela Copa do Nordeste, empatou fora de casa com o Ceará por 2 a 2 e venceu o CSA, retornando ao G-4 e assumindo a vice-liderança do Grupo A. Até aqui, na temporada, são 7 jogos com 3 triunfos, 2 empates e 2 derrotas.

Entre altos e baixos, mas firme no cargo, o técnico Roger Machado completou 10 meses no comando do time tricolor e segue como o segundo técnico há mais tempo no cargo entre os clubes do Brasileiro da Série A, atrás somente do também gaúcho Renato Portaluppi que tem incríveis 3 anos e 2 meses à frente do Grêmio. Depois de Roger, aparecem o técnico português Jorge Jesus no Flamengo, com 8 meses, e Ney Franco que está há 6 meses no Goiás.

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Isto porque não há homem de atitude no departamento de futebol do Bahia. Um treinador frouxo, sem repertório, que se torna amigo de dirigentes para ficar no cargo. Tivéssemos um departamento de futebol competente, esse arremedo de técnico já teria sido demitido desde o ano passado.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*