Palmeiras procura uruguaio do Santos e avalia volantes de Bahia e Goiás

Palmeiras consultou três jogadores para reforçar o time em 2020

Apesar do presidente Guilherme Bellintani ter dito nas redes sociais que Gregore topou ficar no Esporte Clube Bahia, o volante segue sendo alvo de clubes do futebol brasileiro. Um deles é o Palmeiras, que busca no mercado um jogador para reforçar o meio-campo e avalia três nomes. Nesta quinta-feira, o site Globoesporte destaca que o clube paulista fez uma consulta pelo uruguaio Carlos Sánchez, de 35 anos, que pertence ao Santos, além também de Léo Sena, de 24 anos, que defende o Goiás. Os três agradam ao técnico Vanderlei Luxemburgo. Desde o mês passado, a diretoria consultou a situação dos atletas, no entanto, a prioridade no momento é contratar um lateral-direito.

 

Ainda segundo a publicação, a ideia da diretoria do Palmeiras é reforçar o elenco e, ao mesmo tempo, envolver no negócio jogadores que não fazem parte dos planos, como o volante Jean. Até aqui, porém, nenhuma conversa avançou consideravelmente. O meio-campo foi um dos setores mais modificados do elenco na virada de ano. O Verdão vendeu dois volantes (Thiago Santos e Matheus Fernandes), promoveu dois garotos das divisões de base (Gabriel Menino e Patrick de Paula) e perdeu Bruno Henrique momentaneamente por lesão muscular. Felipe Melo, que é volante de origem, vem sendo utilizado como zagueiro.

Perguntado por um torcedor nas redes sociais sobre a permanência de Gregore, o presidente Guilherme Bellintani garantiu não existe proposta em andamento. Para outro torcedor, ele revelou que fez uma promessa ao jogador que “topou ficar na hora”. “Nenhuma negociação de Gregore em andamento, por mais que o tal mercado sempre procure deixar as coisas parecendo diferente. Se houver alguma nova proposta, voltamos a analisar.”

Gregore chegou ao Bahia como uma aposta após defender o Santos no Campeonato Brasileiro de Aspirantes em 2017, emprestado pelo São Carlos-SP até o final de 2018, no entanto, despontou rápido o que fez com que a diretoria tricolor adquirisse o seu passe em definitivo em maio do ano passado, desembolsando R$ 1 milhão por 50% dos direitos econômicos. Depois, o Bahia acabou comprando mais 40% dos direitos econômicos do camisa 26 (sem revelar valores). O atleta de 26 anos tem vínculo até o final de 2021 com o Esquadrão, que detém 90% dos direitos econômicos.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*