Bahia tentou trocar o Fazendão por Pituaçu, mas governo não se interessou

Bahia abriu edital para venda do Fazendão

Com a mudança para a Cidade Tricolor, batizada de CT Evaristo de Macedo, no início deste ano, o Esporte Clube Bahia trabalha para definir o futuro do Centro de Treinamento Osório Villas Boas, mais conhecido como Fazendão, que está desativado, porém, tem um gasto mensal de R$ 80 mil mesmo sem ser utilizado. O clube abriu um edital para venda do Fazendão, porém, tenta outras alternativas. De acordo com informação do Jornal Correio, o Esquadrão fez uma consulta ao Governo do Estado para tentar uma troca do antigo centro de treinamento pelo Estádio Roberto Santos, o Metropolitano de Pituaçu.

 

Apesar de Pituaçu ser praticamente um elefante branco, o governo não demonstrou interesse na troca. O fato foi comentado durante reunião do Conselho Deliberativo do clube, na última semana. Desde que foi colocado à venda, o Fazendão já recebeu cinco propostas, mas nenhuma delas com o pagamento à vista, que é o desejo da diretoria.

Reinaugurado em 2009, o Estádio Metropolitano de Pituaçu foi palco do acesso à Série A, em 2010, com a nação tricolor ganhando o prêmio de “Torcida de Ouro”, além de títulos estaduais. Neste início de temporada, o Esquadrão vem utilizando o estádio já que a Arena Fonte Nova estava reservada para shows. A estreia na Arena em 2020 será no dia 8, no clássico BA-VI, pela Copa do Nordeste.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*