Ovacionado pela torcida em Pituaçu, Nonato declara amor ao Bahia

"Todo mundo sabe que amo a Bahia", disse o atacante

Apesar de não ter balançado as redes para desencantar com a camisa do Vitória da Conquista, o atacante Nonato teve uma tarde especial neste domingo (26). O camisa 9 fez o primeiro e talvez o único jogo contra o Esporte Clube Bahia, clube pelo qual marcou história, sendo o jogador que mais marcou gols pelo Esquadrão no século XXI e sétimo maior artilheiro do clube com 125 gols marcados, participando de forma decisiva dos títulos da Copa do Nordeste em 2001 e 2002, além dos Estaduais de 1999 e 2001. A partida terminou com o placar de 2 a 0 favorável ao Bahia. Ao ser substituído no segundo tempo, o atacante de 40 anos foi ovacionado pela torcida tricolor que compareceu ao Estádio de Pituaçu. Na saída de campo, o ídolo tricolor não escondeu a emoção.

 

“Emocionante. Não é todo jogador, não é todo clube que se tem esse reconhecimento. Mostra o trabalho que fiz, 125 gols que fiz com todo amor e carinho. Emocionadíssimo. Às vezes não temos noção do que representamos. E eu represento muito para esse clube, graças a Deus. Sempre passo férias aqui, estou em contato com a torcida, as redes sociais aproximam a gente da galera. Em uma das perguntas falei que queria encerrar em 2020 e seria legal encerrar no Bahia, time que mais joguei, que mais fiz gols. Ficou só entre eu e a torcida. Não tive contato de dirigente. Acertei com o Conquista, fui muito bem recebido. Vou continuar fazendo meu trabalho aqui da melhor maneira possível, como sempre fiz em todos os clubes que passei. Todo mundo sabe que amo a Bahia. Carinho eterno por esse clube, que me trouxe para cá menino. O reconhecimento veio hoje. Primeira vez como adversário e fui aplaudido. Fui aplaudido jogando a favor e também jogando contra.”, disse o atacante na saída de campo.

Em relação ao jogo, que terminou com o placar de 2 a 0 para o Bahia com gols de Lepo logo no primeiro minuto e o atacante Gustavo ampliando aos 28 minutos, Nonato lamentou o gol cedo sofrido pelo Bode. “Sempre entro em campo com vontade de fazer gols. É minha função. Entrei em campo com vontade de fazer gol, mas infelizmente não tive a oportunidade. Nosso time foi surpreendido logo no início do jogo, tomamos o gol cedo e isso nos desestruturou. Segundo tempo melhoramos, conseguimos sair mais, mas não conquistamos o resultado”, disse.

Nonato voltou a comentar que seu desejo era encerrar a carreira no Bahia, porém, destacou que foi muito bem recebido em Conquista e vai continuar trabalhando para buscar ajudar o time conquistense. “Sempre passo férias aqui (em Salvador), estou em contato com a torcida, as redes sociais aproximam a gente da galera. Em uma das perguntas falei que queria encerrar em 2020 e seria legal encerrar no Bahia, time que mais joguei, que mais fiz gols. Ficou só entre eu e a torcida. Não tive contato de dirigente. Acertei com o Conquista, fui muito bem recebido. Vou continuar fazendo meu trabalho aqui da melhor maneira possível, como sempre fiz em todos os clubes que passei.”, falou.

Melhores momentos de Bahia 2 x 0 Vitória da Conquista pelo Campeonato Baiano

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. “Respondendo Pedro Moreira do Facebook:
    Nonato merece uma homenagem da diretoria do Bahia! Só quer valorizar quem é de esquerda”

    Sou de direita, contra diversas matérias de viés político esquerdista veiculada aqui, mas seu comentário sem qualquer fundamentação, sem nenhuma lastro, faz com que os pseudo intelectuais de esquerda ecoem besteiras por aí.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*