Bahia na vantagem e tem jogo inesquecível contra o Santa Cruz

No geral Santa Cruz e Bahia já se enfrentaram 77 vezes

A primeira rodada da Copa do Nordeste comportará três jogos de apelo, considerando a nossa região, no próximo sábado. No Estádio do Arruda em Recife, o Santa Cruz enfrenta o Esporte Clube Bahia que junto com o Fortaleza aparecem como grandes favoritos para a conquista do torneio. O jogo carrega um histórico grande de disputas nos Campeonatos Brasileiros das Séries A e B e da Copa do Nordeste. No Barradão, o Vitória encara o festejado Fortaleza, enquanto CSA e Sport-PE duelam no Estádio Rei Pelé.

 

No geral Santa Cruz e Bahia já se enfrentaram 77 vezes, sendo 36 vitórias do tricolor de aço, 18 empates e 23 triunfos pernambucanos. Porém, é impossível não comentar quando o assunto é histórico o triunfo do tricolor de aço em 1981 pelo Campeonato Brasileiro da Série A naquela época chamado de Taça de Prata. Na 2ª fase do torneio Santa Cruz e Bahia se enfrentaram em um jogo eliminatório. No primeiro jogo realizado em Recife, o Santa Cruz impiedosamente aplicou 4 x 0 e praticamente assegurou o avanço para a terceira fase da competição. Ao Bahia restou apenas vencer pelo placar de 5 x 0.

Para classificar-se, o Esquadrão de Aço precisaria vencer o time pernambucano por cinco gols de diferença. Muitos já davam o Tricolor baiano como eliminado, inclusive o folclórico atacante do Santa Cruz, Dadá Maravilha, que afirmou que era mais fácil o torcedor do Bahia ganhar na quina da Loto do que o Santa Cruz perder por 5 gols de diferença.

Nem mesmo o torcedor do Bahia acreditava muito nesta façanha, já que no inicio do jogo na Fonte Nova, pouco mais de 10 mil torcedores estavam no estádio, ao contrário do que era comum de se ver nos jogos em casa.

Rolou a bola e o Bahia começou arrasador. Gilson Gênio marcou logo aos 04 minutos e ampliou aos 13. Aos 43 minutos da primeira etapa, Dirceu Catimba fez 3 x 0, só nos primeiros 45 minutos de partida. No intervalo, a torcida tricolor já passava a acreditar na possibilidade e a imprensa local convidava pelo rádio os torcedores para que fossem para Fonte Nova, no intuito de empurrar o time do Fazendão, rumo ao tão sonhado placar.
E deu certo. O Santa Cruz voltou todo recuado, mas aos 22 minutos, Gilson Gênio, que estava em um dia inspirado, fez bela jogada pela esquerda e lançou Toninho Taino, que marcou o quarto gol.

Neste momento, quase 30 mil pessoas estavam na Fonte Nova e com ainda 23 minutos de jogo pela frente, a torcida tricolor já confiava no quinto gol, mas para desespero de quem assistia a partida, o Santa Cruz conseguia impedir os ataques baianos, mas eis que aos 40 minutos, a defesa pernambucana tentou fazer linha de impedimento, depois de um lançamento de Zé Augusto, Léo Oliveira chuta, o goleiro Wendell defende parcialmente e Toninho Taino tenta dominar a bola, mas acabou tocando para os fundos das redes, fazendo o tão sonhado 5 x 0, garantindo a classificação do Bahia e levando ao delírio a sua torcida.

Na fase seguinte, o Bahia acabou sendo eliminado pelo Flamengo, empatando a primeira partida na Fonte Nova, por 0 x 0 e perdendo a segunda, no Maracanã, por 2 x 0, mas a goleada de 5 x 0 no Santa Cruz entrou para a história do clube, como um dos jogos mais emocionantes de todos os tempos do Esquadrão de Aço.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Estava presente neste jogo e fui acreditando quem foi comigo disse que só iria pra ver o jogo, mas eu disse que acreditava, pra surpresa de todos o inesperado aconteceu. o Santa Cruz jogou todo recuado só partiu pra cima quando tomou o quinto gol, aí já era muito tarde.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*