Arthur Caíke se torna o talismã do Bahia no Campeonato Brasileiro

Atacante marcou gols decisivos nos minutos finais

Foto: Reprodução/ Bahia

Contratado em fevereiro deste ano, por empréstimo do Al-Shabab, com contrato até junho de 2020, o atacante Arthur Caíke nunca teve ‘status’ de titular absoluto ou intocável como outros jogadores na equipe do Esporte Clube Bahia, no entanto, trata-se de um jogador bastante decisivo, principalmente neste Campeonato Brasileiro, se tornando o talismã do time de Roger Machado. No domingo, ele novamente saiu do banco de reservas, voltou a marcar nos minutos finais e decretou o triunfo tricolor por 2 a 1 sobre o CSA, no Estádio Rei Pelé, encerrando um jejum que durou nove jogos.

 

Na temporada toda, são 45 jogos e 9 gols marcados. Na Série A, são 6 gols em 28 jogos. Desses 6 gols, três foram marcados atuando como titular (no triunfo por 3 a 2 sobre o Corinthians na 1ª rodada, na derrota para o Botafogo por 3 a 2 na 2ª rodada e no empate contra o Palmeiras em 1 a 1 na Fonte Nova). Saindo do banco, ele foi decisivo em três jogos. Além do gol marcado no triunfo sobre o CSA no último domingo, Arthur Caíke balançou as redes também no jogo do 1º turno contra o CSA, de falta, triunfo por 1 a 0, além da partida contra Grêmio (triunfo por 1 a 0 em Porto Alegre com gol de pênalti pela 26ª rodada).

Revelado pelo Iraty, e com passagens por Paraná, Coritiba, Londrina e Flamengo, Arthur Caíke chegou ao futebol árabe em agosto de 2018 e, até janeiro de 2019, marcou 6 gols em 15 jogos. A transferência internacional aconteceu após ser um dos principais nomes da Chapecoense por uma temporada e meia, com título catarinense e vaga à Taça Libertadores, em 2017. Natural de Barbalha (CE), o jogador também se destacou no Santa Cruz, em 2016. Ele também foi um dos destaques da Série B de 2014, pelo Atlético Goianiense, terminando a competição entre os cinco maiores artilheiros do campeonato, com 12 gols.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Emprestado pelo Porto ao Bahia, lateral é alvo de Flamengo e Grêmio

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*