Afastado do Cruzeiro, meia cobra na justiça trabalhista R$ 16 milhões

A situação do Cruzeiro se agrava, se antes era considerado um dos clubes de maior estrutura do futebol nacional, o time celeste vive talvez o pior ano da sua história recente inclusive caindo para o Brasileiro da Série B, algo que jamais aconteceu em qualquer tempo na sua trajetória de muito sucesso. Para completar o quadro, o atacante Thiago Neves considerado pela torcida como um dos responsáveis pelo fracasso do clube notadamente demissão do técnico Rogério Ceni, acionou o clube na Justiça do Trabalho reclamando rescisão contratual de maneira unilateral. O valor inicial da causa é de R$ 16 milhões.

Entre os principais motivos, segundo a empresa que o representa, estão a falta de pagamento de três meses de salário, sete meses de direito de imagem e encargos trabalhistas em aberto. O jogador ainda alegou ter sofrido ameaças por causa da má campanha do time no Campeonato. O Clube acusa que já recebeu foi notificado da ação.

Thiago Neves tem contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2020. Uma cláusula previa renovação automática para dezembro de 2021 em caso de 42 jogos do meia na próxima temporada. Contudo, o veterano de 34 anos foi afastado do grupo pelo então gestor de futebol, Zezé Perrella,

Fora de campo Tiago se envolveu em várias polêmicas, tendo criticado de maneira veemente o ex-técnico do clube, Rogério Ceni. Para piorar a relação com os torcedores, que apreciavam o trabalho de Ceni, o camisa 10 desperdiçou um pênalti na derrota por 1 a 0 para o CSA, no Mineirão, pela 35ª rodada do Brasileiro. Esse revés pode ter representado rebaixamento

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*